segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

Workshop com os coreógrafos António Cabrita e São Castro | Casa das Artes de Famalicão.


Workshop com os coreógrafos António Cabrita e São Castro, direcionado para alunos de dança: 29 de Fevereiro, Sábado, às 10h30, com a duração 90 minutos. 
O preço é de 5,0 euros, que garante a entrada para o espetáculo Last.

Last - Companhia Paulo Ribeiro Criação de António cabrita e São Castro, com interpretação ao vivo do Quarteto de Cordas de Matosinhos | Casa das Artes de Famalicão.


Last

Companhia Paulo Ribeiro

Criação de António cabrita e São Castro, com interpretação ao vivo do Quarteto de Cordas de Matosinhos

Dança

29 de Fevereiro | Sábado | 21h30| Grande Auditório

Entrada: 8 euros. Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural e Seniores (a partir de 65 anos): 4 Euros

M/6

Duração: 65 min

“Colocar em paralelo a música e o corpo – com todo o seu movimento – torna difícil imaginar se será a dança a revelar as características intrínsecas da música, como se a traduzisse; ou a música que enaltece os movimentos do corpo e o dirige numa gestualidade musical. Tal como os antepassados acreditavam, a música torna os sentimentos visíveis, os movimentos reais: ouvimos a música, criamos a dança. Enaltecemos esta relação eterna e inevitável, mantendo a sua individualidade".

É assim que São Castro e António Cabrita começam por apresentar a sua última criação, "Last", a sua nova criação para a Companhia Paulo Ribeiro. A pouco tempo da celebração dos 250 anos do nascimento de Beethoven, "Last" parte de “The Late String Quartets” para dele fazer o principal condutor da coreografia. A poética e a ousadia do compositor alemão são a principal fonte de inspiração para São Castro e António Cabrita, que se deixaram influenciar pela complexidade da sua obra - ainda tão viva - para fazer nascer um trabalho totalmente dedicado à relação entre o corpo humano e a música.

E para tornar essa relação ainda mais literal e presente, "Last" conta com a interpretação ao vivo do Quarteto de Cordas de Matosinhos. Composto por Vítor Vieira (1.º violino), Juan Carlos Maggiorani (2.º violino), Jorge Alves (viola) e Teresa Valente Pereira (violoncelo), o Quarteto é um dos agrupamentos mais profícuos em Portugal, desenvolvendo um importante trabalho de preservação da herança musical portuguesa e europeia.

Texto: António cabrita e São Castro

 Ficha Técnica

Direção e coreografia António Cabrita e São Castro

Interpretação: Ana Moreno, Ester Gonçalves, Guilherme Leal, Miguel Santos e Rosana Ribeiro

Bailarinos estagiários: Laura Abel e Marco Esteves (estagiários)

Música: The Late String Quartets de Ludwig van Beethoven

Interpretação musical ao vivo pelo Quarteto de Cordas de Matosinhos: Vitor Vieira e Juan Maggiorani (violinos), Jorge Alves (viola), Teresa Valente Pereira (violoncelo)

Espaço cénico, desenho de luz e figurinos: São Castro e António Cabrita

Direção técnica e consultoria ao desenho de luz: Cristóvão Cunha

Produção: Companhia Paulo Ribeiro

Coprodução Rivoli - Teatro Municipal do Porto, São Luiz Teatro Municipal, Lisboa e Teatro Viriato, Viseu

O projeto “Last“ tem o apoio do Município de Viseu, no âmbito do programa “Viseu Cultura”

Trio Meráki - Trio de clarinete, violoncelo e piano | Casa das Artes de Famalicão.


Trio Meráki: Trio de clarinete, violoncelo e piano

Intérpretes: Patricia Sá Duarte (clarinet), Lea Galasso (Violoncelo) e Dominic Chamot (Alemanha).

Música

28 de Fevereiro | Sexta-feira | 21h30| Pequeno Auditório

Entrada: 5 euros. Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural: 2,5 Euros

M/6

Duração: 70 m

O Trio Meraki foi formado em 2017, na sequência dos estudos superiores de música clássica na Musik-Akademie da cidade de Basileia, na Suíça, e dele fazem parte os jovens músicos - Patrícia Sá Duarte- Clarinete (Portugal), Lea Galasso- Violoncelo (Itália) e Dominic Chamot - Piano (Alemanha).

O projecto passa por dar a conhecer o trabalho realizado pelos mesmos enquanto músicos profissionais no âmbito da música de câmara, divulgando o reportório clássico escrito para trio de clarinete em concertos apresentados nas suas cidades natais, procurando um público o mais vasto possível, ainda que num ambiente acolhedor e familiar.



Obras a apresentar: Trio de Clarinete en Lá Menor, Op.114, Johannes Brahms (1891) Trio de Clarinete en Mi bemol Maior, Op.38, Ludwig van Beethoven (1802).

 Trio Meráki: Clarinet, Cello and Piano Trio, with works of Johannes Brahms and Ludwig van Beethoven


Democracy Has Been Detected | Estreia - Casa das Artes de Famalicão.


Democracy Has Been Detected  - Estreia
Uma coprodução Casa das Artes de Famalicão, FITEI e Teatro Municipal São Luiz
Teatro
21 de Fevereiro | Sexta-feira | 21h30| Grande Auditório
22 de Fevereiro | Sábado | 21h30| Grande Auditório
23 de Fevereiro | Domingo| 17h00 | Grande Auditório
Entrada: 8 euros. Estudantes, Cartão Quadrilátero Cultural e Seniores (a partir de 65 anos): 4 Euros
M/12
Duração: 105 m
Eu podia começar uma guerra agora.
Podia agarrar a fragilidade do ser humano, expô-la e contorná-la.
É preciso verdade, eficácia. São precisos resultados. E podemos tê-los.
Mas também podemos ter uma guerra.
É fácil pensar como seria o início do fim.
Difícil é pensar no que vem depois desse fim.
Algo fala mais alto do que a minha voz.
Warning! Democracy Has Been Detected – um aviso que ecoa por todo o país.
É como um vírus. Não conseguimos desligá-lo.
Mas também não queremos desligá-lo.
Este sou eu. Mas também és tu.
Esta é a minha voz.
E a tua?
Tu.
Tu podias começar a paz agora.


 Ficha Artística
Criação: Diogo Freitas e Filipe Gouveia
Dramaturgia: Filipe Gouveia
Interpretação: Ana Lídia Pereira, Daniel Silva, Diogo Freitas, Gabriela Leão e Joana Martins
Interpretação e Composição Musical: Paulo Pires
Desenho de Luz: Pedro Abreu
Desenho de Som: Rafael Maia
Cenografia: Maria Manada
Figurinos: Matilde Ramos
Produção Executiva: Inês Simões Pereira
Acompanhamento Fotográfico: Simão Do Vale Africano
Coprodução: Casa das Artes Famalicão, FITEI, Teatro Municipal São Luiz
Residências Artísticas: 23 Milhas/ Ílhavo, Centro Cultural Vila Flor/Centro de Criação de Candoso e Junta de Freguesia de Joane
Produção: Momento – Artistas Independentes
Projeto apoiado pelo programa de Apoio à Criação da Direção Geral das Artes - Ministério da Cultura
Democracy Has Been Detected it’s the new creation from Momento – Artistas Independentes.

António Zambujo: Do Avesso na Casa das Artes de Famalicão


António Zambujo: Do Avesso

Música

8 de Fevereiro | Sábado | 21h30| Grande Auditório

Entrada: 20 euros. Estudantes, Cartão Quadrilátero Cultural e Seniores (a partir de 65 anos): 10 Euros

M/6

Duração: 90 min

 “Do Avesso” é o novo álbum de António Zambujo que, à semelhança dos seus discos anteriores, é agora apresentado em palcos do mundo inteiro. Ao oitavo álbum, o músico voltou a reinventar-se e alargou as fronteiras da sua linguagem musical recorrendo à participação da Orquestra Sinfonietta de Lisboa e ao contributo de três dos mais talentosos músicos e produtores nacionais: Nuno Rafael, Filipe Melo e João Moreira.

A digressão “Do Avesso” conta com sete músicos em palco e convida o público a celebrar as canções mais recentes e os novos arranjos dos temas que já se tornaram clássicos na carreira de António Zambujo.

 FICHA ARTÍSTICA:

António Zambujo – voz e guitarra

Nuno Rafael – guitarras

Bernardo Couto – guitarra portuguesa

José Miguel Conde – clarinetes

João Moreira – trompetes

Filipe Melo – piano e teclados

Diogo Costa - contrabaixo

António Zambujo presentes his new work, Do Avesso. 

Bruno Nogueira – Depois do Medo na Casa das Artre de Famalicão


Bruno Nogueira – Depois do Medo

Stand-up

1 de Fevereiro | Sábado| 21h30| Grande Auditório

Entrada: 15 euros. Estudantes, Cartão Quadrilátero Cultural e Seniores (a partir de 65 anos): 7,5 Euros

M/16

Duração: 90 m

 “Depois do medo” marca o regresso de Bruno Nogueira ao stand up e, juntamente com isso, o regresso à escrita de sinopses na terceira pessoa do singular. Neste seu novo espectáculo, Bruno Nogueira aborda questões que só incomodam pessoas que têm demasiado tempo livre, podendo concluir-se à partida que o mundo, tal como o conhecem, vai ficar exactamente igual. Mas o Bruno, tal como o conhecem, vai ficar muito mais aliviado de ter semeado os problemas dele na vossa cabeça.

 Produção: Força de Produção


“Depois do Medo” it's the Bruno Nogueira's return to stand-up.

quarta-feira, 18 de dezembro de 2019

Cinema na Casa das Artes de Famalicão | janeiro 2020.


 Casa das Artes no Grande Auditório

Entrada: 2 EUROS/ Estudante e Cartão Quadrilátero Cultural: 1 euro




Star Wars: A Ascensão de Skywalker de J.J. Abrams
18 de Janeiro, 21h30, Grande Auditório
Os sobreviventes da Resistência enfrentam a Primeira Ordem mais uma vez, enquanto a viagem de Rey, Finn e Poe Dameron continua. Com o poder e o conhecimento de gerações por trás deles, a batalha final começa. A Lucasfilm e o realizador J.J. Abrams voltam a unir forças para levar os espectadores numa jornada épica para uma galáxia muito, muito distante, com este novo e final capítulo da saga Skywalker, a fascinante conclusão da saga Skywalker, onde vão nascer novas lendas e a batalha final pela liberdade ainda está para chegar.
Título Original: Star Wars: Episode IX - The Rise of Skywalker (EUA, 2019, 155 min)
Realização: J.J. Abrams
Interpretação: Daisy Ridley, Adam Driver, John Boyega
Star Wars: The Rise of Skywalker  is an upcoming American epic space opera film produced, co-written, and directed by J. J. Abrams. It will be the third installment of the Star Wars sequel trilogy.





Cinema no Pequeno Auditório _ Cineclube da Joane



9.Jan O TRAIDOR de Marco Bellocchio

Em 1980, quando a polícia aperta o cerco à máfia siciliana, Tommaso Buscetta, um dos criminosos mais proeminentes de Itália, foge para o Brasil, onde continua a dedicar-se ao crime. Quando é finalmente preso pela polícia brasileira e extraditado para o seu país, faz algo de que ninguém estaria à espera: trair a Costa Nostra, tornando-se informador de Giovanni Falcone e Paolo Borsellino, os juízes por detrás da enorme operação policial que ajudou a desmantelar a poderosa máfia italiana. Ao entregar os companheiros e dar informações precisas sobre as estruturas da organização e seus esquemas de corrupção, Buscetta ficou para sempre conhecido como "o traidor". É considerado o primeiro mafioso "arrependido" da história. Um drama baseado em factos reais, realizado e escrito pelo aclamado realizador italiano Marco Bellocchio ("Em Nome do Pai", "Sedução Diabólica", "Bom Dia, Noite", "Vencer").

Título original: Il traditore (Itália / Alemanha / França, 2019, 140 min)
Realização: Marco Bellocchio
Interpretação: Pierfrancesco Favino, Luigi Lo Cascio, Fausto Russo Alesi
Classificação: M/14



The Traitor is a 2019 internationally co-produced biographical film co-written and directed by Marco Bellocchio, about the life of Tommaso Buscetta, the first Sicilian Mafia boss turned pentito.



16.Jan SINÓNIMOS de Nadav Lapid

Yoav não é francês mas quer sê-lo: chegado de Israel para fugir a um país que diz "estar condenado", procura reinventar-se. Com um ligeiro sotaque, uma gramática arcaica e um dicionário no bolso, vai percorrendo as ruas de Paris entoando palavras francesas. Vencedor do Urso de Ouro da 69.ª edição do Festival de Cinema de Berlim, "Sinónimos" é um drama autobiográfico com assinatura do realizador israelita Nadav Lapid ("O Polícia").

Título original: Synonymes (Israel/França/Alemanha, 2019, 120 min)
Realização: Nadav Lapid
Interpretação: Tom Mercier, Quentin Dolmaire, Louise Chevillotte
Classificação: M/14

Synonyms is a 2019 French-Israeli drama film directed by Nadav Lapid. It won the Golden Bear at the 69th Berlin International Film Festival.



23.Jan UM DIA DE CHUVA EM NOVA IORQUE de Woody Allen

Gatsby e Ashleigh são um jovem casal apaixonado que visita Manhattan (Nova Iorque) pela primeira vez nas suas vidas. Ela, aspirante a actriz, espera conseguir a tão desejada audição com Roland Pollard, um realizador que idolatra e que lhe pode abrir portas para a sétima arte. Ele acompanha-a neste momento decisivo. Mas esse fim-de-semana, chuvoso e cheio de atribulações, vai fazê-los viver paixões inesperadas. E nada disso deixará incólume o amor de ambos, que antes lhes parecia tão sólido. Com argumento e realização de Woody Allen, uma comédia romântica com a participação de Timothée Chalamet, Elle Fanning, Selena Gomez, Jude Law, Diego Luna e Liev Schreiber

Título original: A Rainy Day in New York (EUA, 2019, 92 min.)
Realização:  Woody Allen
Interpretação: Timothée Chalamet, Elle Fanning, Jude Law, Selena Gomez
Classificação: M/12

A Rainy Day in New York is a 2019 American film written and directed by Woody Allen. The film follows the romantic exploits of a young college student on a week-end vacation in NYC, his home town, trying to further bond with his college girlfriend.



30 CAMPO de Tiago Hespanha (sessão Traz Outro Amigo Também)

Com assinatura de Tiago Hespanha, um documentário que joga numa série de patamares de simbologia e referência que vão da mitologia clássica à astronomia, sem nunca perder de vida a dimensão humana, quotidiana, daqueles que vivem à volta do Campo de Tiro de Alcochete. Os recrutas em treino, os ornitólogos em observação, os astrónomos que olham para os céus nocturnos, o miúdo que compõe peças ao piano, o cuidador das ovelhas. Narrado pelo próprio realizador, é um filme sobre o círculo da vida. Em 2018, venceu o principal prémio do programa First Look do Festival de Locarno.

Título original: Campo (Portugal, 2018, 100 min)
Realização:  Tiago Hespanha
Classificação: M/12

Campo is a portuguese documentary that  reflects on the nature of the mundane and the transcendental, as they reveal themselves inextricably intertwined.

Elas e o Jazz na Casa das Artes de Famalicão | Joana Machado, Marta Hugon e Mariana Norton.


Elas e o Jazz: Joana Machado, Marta Hugon e Mariana Norton

Música

31 de Janeiro | Sábado | 21h30| Grande Auditório

Entrada: 10 euros. Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural e Seniores (a partir de 65 anos): 5 Euros

M/6

Duração: 75 min

 

"Elas" recriam o universo dos musicais da Broadway e dos clubes de Jazz numa narrativa musical contada a 3 vozes.

Três cantoras, amigas e cúmplices, juntas em palco para partilhar o amor pelo jazz e pelas canções que fizeram a sua história.

Joana Machado, Marta Hugon e Mariana Norton cruzaram-se na escola do Hot Clube de Portugal, primeiro como alunas e depois como professoras. Desenvolveram projetos distintos e sólidos, colaborando por vezes, e cada uma compondo ou escrevendo o seu próprio repertório. Um dia, entre copos e música, revisitaram os seus standards preferidos e as suas possibilidades infinitas e surgiu a vontade de voltar a casa. A casa dos músicos de jazz que é feita de compositores como Cole Porter, Irving Berlin, George Gershwin, Richard Rogers, Jerome Kern ou Harold Arlen.

Acompanhadas por um trio de luxo, composto por piano, contrabaixo e bateria, ELAS recriam o universo sempre contemporâneo dos musicais da Broadway e dos clubes de jazz de NY, num espectáculo que, mais do que uma visita aos clássicos, é uma narrativa musical contada a três vozes, distintas, mas sempre feitas de emoção.



"Elas" recreate the universe of Broadway musicals and jazz clubs in a three-voice musical narrative.

Música | S. Pedro na Casa das Artes de Famalicão


S. Pedro
Música
25 de Janeiro | Sábado| 23h00 | Café-concerto. 
Entrada: 3 euros. Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural: 1,5 Euros
M/3
Duração: 70 m

 

Em 2018, S. Pedro regressou com um novo single, "Apanhar Sol". Pop alegre, elegante e sofisticada, uma letra crítica e atenta à espuma dos dias. De um dia para o outro, o país inteiro acordou a cantar «Estás preso a um cabo USB / Tens dedos só para comunicar / Conversas só a escrever / Viajas sem sair do lugar». O contacto e os olhos nos olhos ao invés da mediação digital e do ecrã como espelho fosco da alma, no fundo, o conhecimento adquirido pela prática, pela tentativa e erro, é uma das temáticas caras a S. Pedro. O regresso faz-se com a edição do novo disco em Setembro de 2019, Mais Um, com selo NorteSul/Valentim de Carvalho. Neste trabalho, canta-nos pequenas histórias, invariavelmente atravessadas por uma ponta de ironia e humor, mas sempre com princípio, meio e fim. Mas teremos tempo para saborear as novas canções de S. Pedro. "Passarinhos" é o single de apresentação. Um ternurento e poético relato do quotidiano e das surpresas que a vida nos revela. «Sem tempo para pensar / Em tudo o que está para vir / Se ao teu lado é o melhor lugar / Então hoje eu só fico aqui / Podia ser sempre assim».



Pedro Pode (voz e guitarra)

Tó Barbot (baixo e percussões)

Cláudio Tavares (bateria)

Sérgio Bastos (teclados)

Andreia Teixeira (coro)

Marta Vieira (coro)



A concert by S. Pedro that present his second record, Mais Um.

M.A.D. Uma coprodução entre Colectivo Grua e Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão | ESTREIA

M.A.D. Estreia
Uma coprodução entre  Colectivo Grua e Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão
Teatro
24 de Janeiro | Sexta-feira| 21h30| Grande Auditório
25 de Janeiro | Sábado| 21h30| Grande Auditório
26 de Janeiro | Domingo| 17h00| Grande Auditório
Entrada: 8 euros. Estudantes, Cartão Quadrilátero Cultural e Seniores (a partir de 65 anos): 4 Euros
M/12
Duração: 75 m

 
M.A.D. Não apenas um acrónimo, mas um adjectivo, também, e, dentro deste, uma ideia. Louco. O louco como o garante de tudo.
Um espectáculo que é uma simulação. A simulação de um campo de batalha onde se pretendem ver exploradas as indispensáveis loucuras que alicerçam o nosso mundo contemporâneo. Porém, este é também um campo de batalha onde, neste contexto das grandes loucuras que simultaneamente armadilham e dão forma ao globo, se jogam também as pequenas e quotidianas loucuras, as nossas pessoais, mais próximas, de relevância praticamente nula no grande panorama da história, mas onde esse mesmo panorama mais marcas deixa. Como nas palavras de Edward Bond, "as pessoas são ainda as cicatrizes da história.”
Esta será uma criação que explorará os nossos respectivos limites como intérpretes não de palavras que adaptamos à nossa realidade, mas da própria realidade da qual extraímos palavras. Agudamente conscientes de todas as concessões a que a nossa própria razão se vê obrigada a cada momento, levamos até ao palco a inquietação de uma loucura que se admite imprescindível a bem da nossa sanidade.

Ficha Técnica e Artística
Direcção, Dramaturgia e Co-criação Pedro Galiza
Assistência à Dramaturgia Marta Bernardes
Interpretação e co-criação Daniel Silva, Eduardo Cê, Inês Simões Pereira, João Castro, Pedro Quiroga Cardoso, Sara Neves e Teresa Arcanjo
Participação Especial Ana Pedro Costa, Beatriz Santos, Clara Costa, Duarte Mellot, Margarida Lopes, Maria Clara Brandão e Maria Helena Monteiro
Concepção Plástica João Castro

Produção Executiva  Inês Simões Pereira
Apoio à Produção, Sonoplastia e Fotografia Nuno Leites
Apoio à Criação Ermo do Caos
Apoio Teatro Nacional São João e Ensemble - Sociedade de Actores
Agradecimentos Ana Filipa Costa e ARTIS - Academia de Bailado de Vila Nova de Famalicão
Co-produção Colectivo Grua e Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão

Colectivo Grua
Isto não é uma companhia de teatro. É sobre teatro.
Isto não é um partido político. É sobre política.
Isto não é uma associação cultural. É sobre cultura.




M.A.D is a play by Colectivo Grua that take to the stage the restlessness of a madness that is indispensable for the sake of our sanity.

Close-up – Observatório de Cinema de Famalicão Episódio 4.1 - 15 e 18 de Janeiro | Casa das Artes de Famalicão



Close-up – Observatório de Cinema de Famalicão

Episódio 4.1 – 15 e 18 de Janeiro

De 12 a 19 de Outubro passado, em vários espaços da Casa das Artes, projetou-se o quarto episódio do CLOSE-UP – Observatório de Cinema de Famalicão, com 40 sessões comentadas, sob o mote do Tempo, onde a produção contemporânea e a história do cinema se cruzaram (ver www.closeup.pt).

Nos dias 15 e 18 de Janeiro, apresentamos a primeira réplica deste episódio, com quatro sessões, com propostas para as escolas e para o público geral:

(1) para o público escolar, o insólito episódio da chegada de Eusébio ao Portugal dos anos sessenta, em RUTH, para alunos do 3.º ciclo e do secundário; quando passam 500 anos sobre a primeira viagem de circum-navegação da Terra, uma animação espanhola a narrar a expedição de Fernão de Magalhães, em UMA AVENTURA NOS MARES, para alunos dos 1.º e 2.º ciclos.

(2) para o público geral, uma tarde de sábado dedicada ao documentário: duas documentaristas portuguesas – Catarina Mourão e Renata Sancho – transformam imagens de outros tempos em histórias que dialogam com o nosso tempo: O MAR ENROLA NA AREIA e AVENIDA ALMIRANTE REIS EM 3 ANDAMENTOS, que contará com apresentações das realizadoras; Nanni Moretti olha para o golpe de estado que derrubou Allende no Chile em 1973, do ponto de vista da sua Itália, em Santiago, Itália.

15.Jan – 10h00 (GA) – RUTH de António Pinhão Botelho - sessão para escolas (3.º ciclo e secundário)

No início, Eusébio da Silva Ferreira foi do Sporting, o de Lourenço Marques, filial moçambicana do Sporting Clube de Portugal. E os "leões" de Lisboa quiseram-no, mas Eusébio seguiu o seu coração e foi para o Benfica, onde se tornaria um dos maiores futebolistas de sempre. Mas, antes de ser o "King" ou o "Pantera Negra", Eusébio foi "Ruth", o nome com que aterrou incógnito em Lisboa, aos 17 anos – uma estratégia que o Benfica utilizou para fintar a concorrência à contratação do jovem craque moçambicano. É esse episódio do início da carreira de Eusébio que conta o filme realizado por António Pinhão Botelho, a partir de um argumento escrito pela sua mãe, Leonor Pinhão. A história, que acontece entre Lourenço Marques e Lisboa, é sobre o futebol e sobre um homem, mas também procura ser um fresco do Portugal colonial do início dos anos 1960.

Título original: Ruth (Portugal, 2018, 100 min)
Realização: António Pinhão Botelho
Interpretação: Miguel Nunes, Miguel Borges, Rui Morisson, Anabela Moreira, José Raposo, Teresa Madruga
Classificação: M/12

Cinema screenings for schools – Ruth is the story of how football superstar Eusébio, that arrives in Lisbon from Mozambique to find himself involved in a sports rivalry. Set in 1960/61, a tumultuous year for Portugal and it's fascist regime.


15.Jan – 14h15 (GA) – UMA AVENTURA NOS MARES de Ángel Alonso (versão portuguesa) - sessão para escolas (1.º e 2.º ciclo)

A expedição de Magalhães e Elcano foi a primeira viagem de circum-navegação da Terra, e aconteceu entre 20 de Setembro de 1519 e 6 de Setembro de 1522. Financiada pela coroa espanhola e comandada pelo português Fernão de Magalhães, o trajecto acabou por ser terminado pelo comandante espanhol Juan Sebastián Elcano. Esta épica aventura mudou o rumo da História e provou algo absolutamente extraordinário: tal como se especulava desde o tempo de Pitágoras (século VI a.C.), o planeta era esférico. Escrita por Garbiñe Losana e José Antonio Vitória e realizada por Ángel Alonso ("El Ladrón de Sueños"), uma aventura animada sobre um dos momentos mais importantes da História da Humanidade.

Título original: Elcano y Magallanes. La Primera Vuelta al Mundo (Espanha, 2019, 90 min)
Realização: Ángel Alonso
Classificação: M/6

Cinema screenings for schools – Uma Aventura nos Mares it’s the story of one of the most incredible adventures ever happened: the first trip around the world commanded by Fernão de Magalhães.




18.Jan – 15h00 (PA) – O MAR ENROLA NA AREIA de Catarina Mourão + AVENIDA ALMIRANTE REIS EM 3 ANDAMENTOS de Renata Sancho (com introdução das realizadoras)

O Mar Enrola Na Areia retrata a história de um homem bastante conhecido que, há décadas, vagueava pelos areais das praias portuguesas, tendo sempre na sua posse um apito e um álbum de fotografias. Tendo conhecimento desta figura caricata através da sua avó e amigas que faziam dele objeto de conversação nos momentos de tricô, Catarina Mourão faz uma viagem pelas memórias de várias gerações.

Título original: O Mar Enrola na Areia (Portugal, 2019, 15 min.)
Realização: Catarina Mourão
Classificação: M/12

Realizado por Renata Sancho, “Avenida Almirante Reis em 3 Andamentos” é um documentário inspirado pelo estudo do geógrafo Aquilino Ribeiro Machado: uma artéria que se percorre antes do 25 de Abril, durante a revolução de 1974 e nos nossos dias, em busca dos sinais de mudança e de transformação, da ideia da cidade viva em constante movimento, deixando os habitantes e os espaços falar por si mesmos.

Título original: Avenida Almirante Reis em 3 Andamentos (Portugal, 2018, 65 min.)
Realização: Renata Sancho
Classificação: M/12

Two portuguese documentaries that transform images from other times into stories that dialogue with our time.


 18.Jan – 17h00 (PA) – Santiago, Itália de Nanni Moretti

Em 1973, no Chile, um golpe de Estado depôs Salvador Allende e instaurou no poder uma junta militar chefiada por Augusto Pinochet. A oposição a este regime foi em muito ajudada pela embaixada italiana em Santiago do Chile, fazendo com que muitos opositores fossem extraditados para Itália. Neste documentário, Nanni Moretti conta a história destes homens.

Título original: Santiago, Itália (França / Itália / Chile, 2018, 80 min)
Realização: Nanni Moretti
Classificação: M/12

A documentary by Nanni Moretti about the brave men from embassy of Italy in Santiago, that played a major role in helping the opposers of the new regime, after the coup d'État of the Democratic government of Allende

Bilheteira Sessões
Geral: 2 euros
Cartão quadrilátero: 1 euro
Entrada livre: estudantes, seniores, associados de cineclubes

Ciclo de Concertos de Ano Novo2020 - Bandas Filarmónicas de Vila Nova de Famalicão | Casa das Artes de Famalicão.

Ciclo de Concertos de Ano Novo
Bandas Filarmónicas de Vila Nova de Famalicão
10 de janeiro | sexta-feira | 21h30 | Banda Marcial de Arnoso
11 de janeiro | sábado| 21h30|  Banda de Famalicão
12 de janeiro | domingo | 16h30 | Banda de Riba d’ Ave
Entrada: Gratuita à Lotação da sala
M/6
Duração: 90 m



BANDA MARCIAL DE ARNOSO 
Maestro José Moura
 
BANDA DE FAMALICÃO
Maestro Armando Teixeira

BANDA DE MUSICA DE RIBA DE AVE
Maestro Hugo Ribeiro


New Year's Concerts by Famalicão Philharmonic Bands

“Espreitar o Teatro em Família”- Janeiro | Casa das Artes de Famalicão

“Espreitar o Teatro em Família” - Domingo, 19 janeiro, 10h30 até ás 12h30.
Traga os seus filhos, pais, avós e amigos e passe uma manhã animada e descontraída. Venha conhecer a Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão: percorra todas as áreas da Casa das Artes, mesmo aquelas às quais só os artistas tem acesso, e encontre, através de uma visita guiada, totalmente gratuita, a Exposição de Ângelo de Sousa intitulada “Quase Tudo o Que Sou Capaz” e ainda, para os interessados, a possibilidade de visualizarem o filme:” Tudo o que sou capaz” do realizador Jorge Silva Melo, sobre a obra de Ângelo de Sousa.
A visit through unseen and backstage areas of the theatre


“ÂNGELO DE SOUSA: QUASE TUDO O QUE SOU CAPAZ - DA COLEÇÃO DE SERRALVES EM FAMALICÃO” | Casa das Artes de Famalicão.


Título: “ÂNGELO DE SOUSA: QUASE TUDO O QUE SOU CAPAZ - DA COLEÇÃO DE SERRALVES EM FAMALICÃO”

Foyer, de 10 de dezembro a 29 de fevereiro.

 "Ângelo de Sousa: Quase tudo o que sou capaz” integra-se num programa de exposições e apresentação de obras da coleção de Serralves especificamente selecionadas para os locais de exposição com o objetivo de tornar o acervo acessível a públicos diversificados de todas as regiões do país.



Produção: Fundação de Serralves — Museu de Arte Contemporânea, Porto

Serviço Educativo associado à exposição:



Ação de Formação: 11 de Janeiro das 10h às 13h e das 14h às 17h (dirigida a técnicos e professores)

PROGRAMA

10h00 – 13h00

A memória é a cores: Partindo da importância que a cor tem na obra do artista, nesta atividade introdutória, os participantes são convidados a recriar um percurso cronológico autobiográfico no qual destacarão situações, memórias, características ou locais que marcaram esse percurso. O resultado final será uma instalação tridimensional onde serão partilhadas as experiências de cada um.

Apresentação da exposição; Percurso biográfico; As referências artísticas na criação de um discurso experimentalista e minimalista; A cor e a forma numa discreta ligação ao real.

14h00 – 17h00

Em branco: Numa série de exercícios práticos, serão explorados aspetos formais e plásticos da obra do Ângelo de Sousa. A citação do artista “um máximo de efeito com um mínimo de recursos, o máximo de eficácia com o mínimo de esforço” é o ponto de partida para a elaboração de pequenas intervenções efémeras no espaço.

Visita orientada à exposição com os participantes da formação:  Percurso pela exposição feito de forma participativa com o intuito de partilhar estratégias e ferramentas na leitura e interpretação das obras e conceitos explorados pelo artista para futuras visitas orientadas.

Conversa sobre o resultado das atividades, conclusão da formação.



Após a Acção de Formação será exibido o filme Ângelo de Sousa - Tudo o que Sou Capaz de Jorge Silva Melo (2010, 60 min)

 OFICINA MÍNIMO É MÁXIMO (120 min) - 18 de janeiro das 16h às 18h (dirigida a famílias)

A obra de Ângelo de Sousa caracteriza-se pela inspiração do autor na simplicidade e nos detalhes das pequenas coisas à sua volta. Tirando partido de materiais simples, os desenhos e as esculturas ganham uma identidade própria e transformam-se em formas novas e geometrizadas. Através do desenho e da dobragem vamos explorar o universo peculiar do artista. Lotação máxima: 25 pessoas

 VISITA ORIENTADA À EXPOSIÇÃO (60 min) - 18 de janeiro às 18h30. Lotação máxima: 25 pessoas.

 Quase Tudo O Que Sou Capaz - an exhibition of Angelo de Sousa's work through the Serralves Foundation's collection

quinta-feira, 28 de novembro de 2019

Cinema-dezembro | Casa das artes de Famalicão



Entrada: 2 EUROS/ Estudante e Cartão Quadrilátero Cultural: 1 euro

Frozen 2: O Reino do Gelo de Jennifer Lee, Chris Buck – versão portuguesa

14 de Dezembro – 15h00, 17h30 | Grande Auditório

Em “Frozen 2: Reino de Gelo”, Anna, Elsa, Kristoff, Olaf e Sven deixam Arendelle e viajam até uma floresta anciã e repleta de elementos do outono. Esta é a terra encantada onde descobrem a origem dos poderes da Elsa e a forma de salvar o seu reino mais uma vez

Título original: Frozen II (EUA, 2019, 100 min)
Realização: Jennifer Lee, Chris Buck
Classificação: M/6

Frozen 2 is an upcoming American computer-animated musical fantasy film produced by Walt Disney Animation Studios. The 58th film produced by the studio, it is the sequel to the 2013 film Frozen.



Joker de Todd Phillips

14 de Dezembro – 21h30 | Grande Auditório

Gotham City, início da década de 1980. Habituado ao desprezo dos seus semelhantes, o comediante Arthur Fleck esforça-se por arrancar sorrisos aos poucos espectadores que ainda lhe restam. Amargurado e emocionalmente desequilibrado, é obrigado a comparecer a reuniões periódicas com uma assistente social para avaliação psicológica. Um dia, após ter sido despedido da agência de talentos onde trabalhava, é barbaramente agredido. Nesse momento, a sua já ténue lucidez desintegra-se numa raiva descontrolada. É assim que, das profundezas da sua mente atormentada, surge o psicopata impiedoso que será conhecido pelo nome de Joker, e que se tornará no grande antagonista de Batman.
Vencedor do Leão de Ouro no Festival de Veneza.

Título original: Joker (EUA/Canadá, 2019, 122 min)
Realização: Todd Phillips
Interpretação: Joaquin Phoenix, Robert De Niro, Zazie Beetz
Classificação: M/14

Joker is a 2019 American psychological thriller film directed by Todd Phillips. The film, based on DC Comics characters, stars Joaquin Phoenix as the Joker, and won the Golden Lion award at the 76th Venice International Film Festival.

Cineclube da Joane/CASA DAS ARTES DE Famalicão ( PARCERIA)

5.Dez AD ASTRA de James Gray
O engenheiro espacial Roy McBride é enviado para o Sistema Solar com uma missão de extrema importância: encontrar o pai, um astronauta desaparecido há 16 anos, durante uma viagem ao planeta Neptuno, de forma a encontrar vida inteligente. Nessa busca, Roy vai deparar-se com um mistério que ameaça toda a Humanidade e a sua sobrevivência na Terra. Em competição pelo Leão de Ouro na edição de 2019 do Festival de Cinema de Veneza, uma história de ficção científica produzida, escrita e realizada por James Gray ("Viver e Morrer em Little Odessa", "Nós Controlamos a Noite", "A Emigrante", "Duplo Amor"). Brad Pitt, Tommy Lee Jones, Ruth Negga, Liv Tyler e Donald Sutherland dão vida aos protagonistas.
Título original: Ad Astra (EUA / Brasil, 2019, 120 min)
Realização: James Gray
Interpretação: Brad Pitt, Tommy Lee Jones, Donald Sutherland, John Ortiz
Classificação: M/12
Ad Astra is a 2019 American science fiction adventure film produced, co-written, and directed by James Gray. Starring Brad Pitt, Tommy Lee Jones, Ruth Negga, Liv Tyler, and Donald Sutherland, it follows an astronaut who goes into space in search of his lost father, whose experiment threatens the Solar System.

12.Dez DIVINO AMOR de Gabriel Mascaro
Depois do enorme sucesso de “Um Lugar ao Sol”, ” “Doméstica” e “Boi Neon”, Gabriel Mascaro regressa com um provocador e irónico filme de ficção-científica. Estamos em 2027, no Brasil, e uma nova religião domina a sociedade, é a doutrina do divino amor. O indivíduo só se realiza pelo casamento (que deve ser mantido, custe o que custar) e tendo filhos: o sexo é a nova reza e a rave é evangélica. A famosa actriz Dira Paes é Joana, que deseja muito ter uma criança. Na dificuldade de engravidar surge uma crise de fé que a aproximará de deus.
Título original: Divino Amor (Brasil, 2019, 100 min)
Realização: Gabriel Mascaro
Interpretação: Dira Paes, Julio Machado, Antonio Pastich
Classificação: M/18
Divine Love is a 2019 Brazilian film directed by Gabriel Mascaro. It was screened in the Sundance Film Festival. It tells the story of a deeply religious registry office clerk who uses her position at the births, deaths and marriages department to try to disuade couples from getting a divorce.

19.Dez AMAZING GRACE de Alan Elliott, Sydney Pollack (sessão Traz Outro Amigo Também)
Com um nome tirado do hino cristão com letra de John Newton, "Amazing Grace" é um disco ao vivo de Aretha Franklin, gravado na New Temple Missionary Baptist Church de Los Angeles, em Janeiro de 1972. A filmar a actuação para um documentário estava Sydney Pollack que, por não se ter usado uma claquete para sincronizar o som e a imagem, nunca chegou a completar o filme. Mas antes de morrer, em 2008, o realizador entregou as imagens captadas, que foram sincronizadas ao longo de dez anos e acabaram por sair também após a morte da cantora, que ocorreu em 2018. É este o resultado, mais de 45 anos depois.
Título original: Amazing Grace (EUA, 2018, 89 min)
Realização: Alan Elliott, Sydney Pollack
Classificação: M/6
Amazing Grace is a 2018 concert film directed by Sydney Pollack and later realized by producer Alan Elliott. The film features Aretha Franklin recording her 1972 live album of the same name.