sexta-feira, 22 de maio de 2020

Casa das Artes | 19 anos. Programação especial de aniversário.Programa inclui 3 espetáculos no palco do grande auditório e lançamento de visita multimédia aos espaços.



Aniversário da Casa das Artes com 3 espetáculos em casa

 A Casa das Artes de Famalicão assinala no dia 1 de junho de 2020, 19 anos de existência. Para comemorar o aniversário foi preparada uma programação de espetáculos que vão ter lugar em palco, neste teatro municipal e transmitidos na página do Facebook (https://www.facebook.com/CasadasArtesVNFamalicao).

 1 -  Valter Lobo | Sábado 30 de maio às 21h30 live streaming

Valter Lobo regressa à Casa das Artes com um novo espectáculo. À semelhança do que aconteceu com o anterior “Mediterrâneo”, o músico apresenta em primeira mão alguns dos temas que vão integrar o próximo disco de originais, a editar ainda no decurso de 2020. Sempre com o português em punho e voz pujante, com as componentes lírica e sonora marcadas por um grande sentimentalismo e melancolia, o Valter Lobo continua a trabalhar uma reaproximação ao calor humano e ao mundo. A confirmação de um grande valor da nova música portuguesa num palco sempre especial.

Comitiva:

Valter Lobo músico

Jorge Moura músico

Álvaro Ramos (FOH)

Berto Pinheiro (luzes)

 2 - White Haus: Modern Dancing | Sábado 30 de maio às 23h00 live streaming

 João Vieira é dj, músico e produtor. Iniciou a sua carreira em Londres nos finais dos anos 90, onde trabalhou como DJ, músico e promotor de clubes.

Em Portugal, editou 5 álbuns com XWife, banda que fundou e da qual é vocalista, guitarrista e coprodutor.

Como DJ Kitten, e a partir do Porto, reescreveu a cena clubbing em Portugal nos anos 2000, com o seu inovador Club Kitten.

Com o alterego White Haus, deu início à aventura da composição e produção electrónica. O resultado deste processo foi a edição de um EP em 2013 e três álbuns: “White Haus Album” em 2014, "Modern Dancing" em 2016 e "Body Electric", o novo disco editado em Outubro de 2019.

Tendo já percorrido o país em vários espetáculos e com presença em todos os principais festivais de Verão – NOS Primavera sound, NOS Alive, Vodafone Paredes de Coura, Super Bock Super Rock e Bons Sons o projeto apresenta-se

ao vivo como uma banda de 5 elementos:

João Vieira (Xwife/ DJ Kitten): Voz e sintetizadores

André Simão (Sensible Soccers, Dear Telephone): Baixo, guitarra e sintetizadores

Graciela Coelho (Dear Telephone): Voz e Sintetizadores

Nelson Silva (Holy Nothing): Sintetizadores e percussão

Gil Costa : Bateria.

3 - Teatro Plage: De Cá Para Lá | Teatro para bebés dos 6 meses aos 3 anos

1 de junho, 10h00, 14h30 15h30 live streaming

Duração: 25 m

"A compaixão pelos animais está intimamente ligada à bondade de carácter, e pode ser seguramente afirmado que quem é cruel com os animais não pode ser um bom homem."

A. Schopenhauer (1788-1860)

Este espetáculo parte de uma pesquisa que tenho feito ao longo destes 20 anos dedicado ao teatro para a infância junto da Companhia de Teatro Magia e Fantasia em escolas e infantários. Trabalhámos em torno da temática "O respeito e o amor pelos animais". Cruzámos o Teatro com a Música, a Dança e as Artes Visuais, de uma forma lúdica e sensorial, para construir um espetáculo de entretenimento que não descura a importância das Artes no desenvolvimento psicossocial na infância. O material de trabalho e pesquisa compreende, entre outros, a obra: “Meu Bichinho Meu Amor” de Luísa Ducla Soares e imagens que mostrem respeito e amor pelos animais bem como os direitos da criança. Este espetáculo é uma criação dos performers Paulo Lage, Cheila Lima, Christophe Santos e das bailarinas Carolina Branco e Sofia Loureiro.

Paulo Lage

Ficha Artística

Criação coletiva de: Paulo Lage, Cheila Lima, Chris Santos, Carolina Branco e Sofia Loureiro

Desenho de luz: Paulo Lage

Fotografias: Gonçalo Villaverde

Produção Executiva: Tiago da Camara Pereira Teatro para bebés

A somar a estes espetáculos, todos os dias da próxima semana, de segunda a sexta-feira, serão lançados vídeos que possibilitarão a todos realizar uma visita virtual pelos espaços da Casa das Artes.
Programa inclui espetáculos em palco e lançamento de visita multimédia aos espaços.




sexta-feira, 17 de abril de 2020

Comunicado.

Casa das Artes suspende programação, mas vai reagendar espetáculos.
A Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão comunica que a sua programação cultural continuará cancelada e que de toda a sua atividade está suspensa, até decisão em contrário, no estrito cumprimento das normas sanitárias que o quadro pandémico suscitado pelo COVID-19 obriga.
Não é esta a forma que todos desejaríamos festejar o Dia Mundial do Teatro que esta sexta-feira, dia 27 de março, se assinala. Fica, porém, a promessa da direção deste teatro municipal de reagendar os espetáculos agora cancelados para novas datas a anunciar.
Estamos fechados, mas não estamos parados. O combate é difícil, mas a responsabilidade de servir o nosso estimado público dá-nos toda a força para que o regresso à normalidade seja o mais breve possível.
Aos nossos artistas, que sofrem com o cancelamento em catadupa dos seus espetáculos e que têm de se sustentar a si e às suas famílias, a solidariedade da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão e a garantia de que tudo estamos a fazer para minorar os impactos negativos nas suas vidas.
A todos informamos que estamos a trabalhar para dar respostas e, em breve, surgirão novidades para o nosso vasto público. Estejam a par de tudo e sejam os primeiros a saber, subscrevendo os canais da Casa das Artes de Famalicão no Facebook (www.facebook.com/CasadasArtesVNFamalicao) e no Instagram (www.instagram.com/casadasartesdefamalicao).
Estamos todos no mesmo combate! A Cultura é uma das armas mais poderosas!

sexta-feira, 27 de março de 2020


COMUNICADO

 Casa das Artes suspende programação, mas vai reagendar espetáculos.

A Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão comunica que a sua programação cultural continuará cancelada e que de toda a sua atividade está suspensa, até decisão em contrário, no estrito cumprimento das normas sanitárias que o quadro pandémico suscitado pelo COVID-19 obriga.

Não é esta a forma que todos desejaríamos festejar o Dia Mundial do Teatro que esta sexta-feira, dia 27 de março, se assinala. Fica, porém, a promessa da direção deste teatro municipal de reagendar os espetáculos agora cancelados para novas datas a anunciar.

Estamos fechados, mas não estamos parados. O combate é difícil, mas a responsabilidade de servir o nosso estimado público dá-nos toda a força para que o regresso à normalidade seja o mais breve possível.

Aos nossos artistas, que sofrem com o cancelamento em catadupa dos seus espetáculos e que têm de se sustentar a si e às suas famílias, a solidariedade da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão e a garantia de que tudo estamos a fazer para minorar os impactos negativos nas suas vidas.

A todos informamos que estamos a trabalhar para dar respostas e, em breve, surgirão novidades para o nosso vasto público. Estejam a par de tudo e sejam os primeiros a saber, subscrevendo os canais da Casa das Artes de Famalicão no Facebook (www.facebook.com/CasadasArtesVNFamalicao) e no Instagram (www.instagram.com/casadasartesdefamalicao).

Estamos todos no mesmo combate! A Cultura é uma das armas mais poderosas!

Vila Nova de Famalicão, 25 de março de 2020


quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Cinema _ Cineclube da Joane/ Casa das Artes de Famalicão.


Cineclube da Joane/ Casa das Artes de Famalicão | Cinema. 



5 Technoboss de João Nicolau

Luís Rovisco (Miguel Lobo Antunes) é director comercial de uma empresa de equipamentos de segurança. Divorciado há já vários anos e prestes a entrar na tão ansiada reforma, reencontra casualmente Lucinda, uma antiga paixão que ele tentará recuperar a todo o custo. Esse encontro dá-lhe uma nova esperança no futuro e uma vontade enorme de ser feliz. Estreado mundialmente na secção competitiva do Festival de Cinema de Locarno (Suíça), esta é a terceira longa de ficção com assinatura do português João Nicolau, depois de "A Espada e a Rosa" (2010) e "John From" (2015).

Título original: Technoboss (Portugal, 2019, 112 min.)
Realização: João Nicolau
Interpretação: Miguel Lobo Antunes, Luísa Cruz, Américo Silva, Sandra Faleiro
Classificação: M/12

Retirement is coming soon for Luís Rovisco. The songs he dreams up during the day make up for all the injustices in his life. But standing before the receptionist Lucinda, he finds himself singing to a different tune…Technoboss is the new movie by João Nicolau.



12 A Criança Zombie de Bertrand Bonello (sessão Traz Outro Amigo Também)

Haiti, 1962. Um homem regressa dos mortos para trabalhar no mundo impiedoso das plantações de cana de açúcar. Cinquenta e cinco anos depois, uma jovem rapariga de ascendência haitiana confidencia aos seus colegas um segredo de família, inconsciente das graves consequências deste acto. Uma história de terror contemporânea, baseada na realidade muito concreta do colonialismo francês no Haiti, a sua narrativa despoleta uma reflexão sobre racismo, imperialismo e memória cultural. "A Criança Zombie" é inspirada na história de Clairvius Narcisse, um homem real que algumas pessoas acreditaram mesmo ser um "zombie". Foi mostrado na Quinzena dos Realizadores da edição de 2019 do Festival de Cannes.

Título original: Zombi Child (França, 2019, 103 min)
Realização: Bertrand Bonello
Interpretação: Louise Labeque, Wislanda Louimat, Katiana Milfort
Classificação: M/16

Zombi Child is a 2019 French film directed by Bertrand Bonello. It is based on the account of the life of a supposed zombified man in Haiti, Clairvius Narcisse. It was screened in the Directors' Fortnight at the 2019 Cannes Film Festival.

 19 BACURAU de Juliano Dornelles, Kleber Mendonça Filho

Num futuro próximo, uma médica volta à sua pequena e esquecida terra do sertão brasileiro para o funeral da avó e vê-se obrigada a ajudar a defender a população local de uma perigosa ameaça. É que Bacurau, a aldeia, desapareceu completamente do mapa e foi abandonada por tudo e todos, a começar pelas autoridades, escasseando água, cobertura da rede móvel. Mas a resistência é bastante forte. Um filme de género brasileiro cheio de sangue e gargalhadas, mas também com muita carga política e homenagens ao cinema de nomes como John Carpenter. Recebeu o prémio especial do júri na edição de 2019 do Festival de Cannes e foi realizado a quatro mãos por Juliano Dornelles e Kleber Mendonça Filho ("O Som ao Redor", "Aquarius").

Título original: Bacurau (Brasil / França, 2019, 130 min)
Realização: Juliano Dornelles, Kleber Mendonça Filho
Interpretação: Sônia Braga, Udo Kier, Bárbara Colen, Thomas Aquino, Silvero Pereira
Classificação: M/12

Bacurau is a 2019 film directed by Kleber Mendonça Filho and Juliano Dornelles. The film revolves around Bacurau, a fictional small town in the Brazilian sertão, which is beset by strange happenings following the death of its matriarch at the age of 94. It was selected to Cannes Film Festival and won the Jury Prize.

26 Dark Waters - Verdade Envenenada de Todd Haynes

Robert Bilott é um advogado com anos de experiência em defender grandes empresas. Quando um agricultor o contacta devido à morte por envenenamento de 190 cabeças de gado, Bilott decide investigar. É assim que percebe que por detrás de tudo aquilo está a DuPont Corporation, uma poderosa multinacional que, durante os últimos 40 anos, derramou deliberadamente compostos químicos ilegais nas águas da cidade, prejudicando a saúde dos milhares de pessoas que ali residem. Ciente do perigo que corre, mas empenhado em fazer justiça seja a que preço for, Bilott arrisca tudo ao representar a população contra os interesses económicos de uma das mais relevantes indústrias dos EUA. Com realização de Todd Haynes ("Velvet Goldmine", "Longe do Paraíso", "I'm Not There", "Carol"), um drama ambiental baseado em factos reais.

Título original: Dark Waters (EUA, 2019, 126 min.)
Realização: Todd Haynes
Interpretação: Anne Hathaway, Mark Ruffalo, Tim Robbins, Bill Pullman
Classificação: M/12

Dark Waters is a 2019 American film directed by Todd Haynes It is environmental drama based on the 2016 article "The Lawyer Who Became DuPont's Worst Nightmare" by Nathaniel Rich, published in The New York Times Magazine.

Cinema Casa das Artes de Famlaicão | Março.


Cinema Digital na Casa das Artes
Entrada: 2 EUROS/ Estudante e Cartão Quadrilátero Cultural: 1 euro
1917 de Sam Mendes


13 de Março, 21h30, Grande Auditório

No auge da Primeira Guerra Mundial, dois jovens soldados britânicos, Schofield e Blake, recebem uma missão aparentemente impossível. Numa corrida contra o tempo, têm de atravessar território inimigo e entregar uma mensagem que impedirá um ataque letal contra centenas de soldados, entre eles o irmão de Blake. Com realização de Sam Mendes ("Beleza Americana", "Revolutionary Road", "007: Skyfall"), um drama sobre coragem e companheirismo que se inspira numa história contada pelo escritor trinitário-tobagense de origem portuguesa Alfred Mendes, avô paterno do realizador, que serviu o exército britânico durante a guerra.  Vencedor dos Globos de Ouros nas categorias de Melhor Drama e Realizador, 1917 está nomeado para dez Óscares.

Título original: 1917 (Grã-Bretanha / EUA, 2019, 118 min.)
Realização: Sam Mendes
Interpretação: Andrew Scott, Benedict Cumberbatch, Mark Strong, Richard Madden, Colin Firth

1917 is a epic war film directed by Sam Mendes. The film It is based in a story of two young British soldiers during World War I who are tasked with delivering a message calling off an attack.

White Haus: Modern Dancing | Casa das Artes de Famalicão


White Haus: Modern Dancing

 Música

28 de Março | Sábado| 23h00| Café-concerto

Entrada: 3 euros. Estudantes, Cartão Quadrilátero Cultural e Seniores (a partir dos 65 anos): 1,5 Euros

M/3

Duração: 70 m

João Vieira é dj, músico e produtor. Iniciou a sua carreira em Londres nos finais dos anos 90, onde trabalhou como DJ, músico e promotor de clubes.

Em Portugal, editou 5 álbuns com XWife, banda que fundou e da qual é vocalista, guitarrista e coprodutor.

Como DJ Kitten, e a partir do Porto, reescreveu a cena clubbing em Portugal nos anos 2000, com o seu inovador Club Kitten.

Com o alterego White Haus , deu início à aventura da composição e produção electrónica. O resultado deste processo foi a edição de um EP em 2013 e três álbuns: “White Haus Album” em 2014, "Modern Dancing" em 2016 e "Body Electric", o novo disco editado em Outubro de 2019.

Tendo já percorrido o país em vários espetáculos e com presença em todos os principais festivais de Verão – NOS Primavera sound, NOS Alive, Vodafone Paredes de Coura, Super Bock Super Rock e Bons Sons o projeto apresenta-se

ao vivo como uma banda de 5 elementos:



João Vieira (Xwife/ DJ Kitten): Voz e sintetizadores

André Simão (Sensible Soccers, Dear Telephone): Baixo, guitarra e sintetizadores

Graciela Coelho (Dear Telephone): Voz e Sintetizadores

Nelson Silva (Holy Nothing): Sintetizadores e percussão

Gil Costa : Bateria.

A concert by White Haus included in the “Body Electric Tour”

TALVEZ UM DIA _ estreia | Casa das Artes de Famalicão.


TALVEZ UM DIA _ estreia

Coprodução Fértil Cultural, Casa das Artes de Famalicão e Teatro Diogo Bernardes

27 de Março | Sexta-feira| 21h30| Grande Auditório

28 de Março | Sábado| 21h30| Grande Auditório

Entrada: 8 euros. Estudantes, Cartão Quadrilátero Cultural e Seniores (a partir dos 65 anos): 4 Euros

M/12

Duração: 60 m

Certo dia, pela primeira vez, três amigas encontram-se num sítio que visitam regularmente, mas onde nunca se tinham cruzado. É neste sítio que surge uma conversa ambígua entre as três. É lá que elas se sentem confortáveis e com uma esperança infinita ou talvez cega de que um dia tudo se resolverá. “Talvez Um Dia” é uma reflexão sobre a inércia das nossas atitudes ou a queixa. “Talvez Um Dia” alguma coisa aconteça.

Fertilcultural

Equipa artística e técnica

Texto e encenação Rui Alves Leitão

Interpretação Maria Quintelas, Neusa Fangueiro e Tanya Ruivo

Cenografia Carlos Neves

Figurinos Filipa Carolina

Desenho de Luz Paulo Neto

Produção Executiva Ana de Sousa Vieira

Técnico César Cardoso

Fotografia Margarida Ribeiro

Vídeo Rúben Marques

Co-produção Fértil Cultural, Casa das Artes de Famalicão e Teatro Diogo Bernardes

Estrutura financiada pela Direção Geral das Artes/ Ministério da Cultura/ República Portuguesa



Talvez um dia is the new play by Fértil Cultural and it’s a reflection about inertia of our attitudes

COMPANHIA NACIONAL DE BAILADO: Dançar em Tempo de Guerra CHRONICLE – MARTHA GRAHAM A MESA VERDE – KURT JOOSS | Casa das Artes de Famalicão.


COMPANHIA NACIONAL DE BAILADO: Dançar em Tempo de Guerra

CHRONICLE – MARTHA GRAHAM

A MESA VERDE – KURT JOOSS

21 de Março | Sábado| 21h30| Grande Auditório

Entrada: 10 euros. Estudantes, Cartão Quadrilátero Cultural e Seniores (a partir dos 65 anos): 5 Euros

M/6

Duração: 60 m

PROGRAMA

CHRONICLE de MARTHA GRAHAM

Estreado em dezembro de 1936, Chronicle é uma resposta da coreógrafa americana Martha Graham à ameaça do fascismo na Europa. Não traduzindo uma representação realista dos acontecimentos, a intenção é antes universalizar a tragédia da guerra. Originalmente criado em cinco secções, foi, entretanto, remontado pela Martha Graham Company e é hoje apresentado numa versão reduzida a três secções: Spectre-1914, Steps in the Street e Prelude to Action.

Esta é a primeira vez que o trabalho de Martha Graham, referência da dança moderna, é dançado pela CNB.



Martha Graham a integrar o repertório da CNB.

Martha Graham

COREOGRAFIA E FIGURINOS

Wallingforg Riegger

MÚSICA

Jean Rosenthal

DESENHO DE LUZ ORIGINAL

David Finley

RECONSTRUÇÃO DE DESENHO DE LUZ ORIGINAL DE STEPS IN THE STREET

Steven L. Chelley

RECONSTRUÇÃO DE DESENHO DE LUZ ORIGINAL DE SPECTRE - 1914 E PRELUDE TO ACTION

Bailarinos da CNB

INTERPRETAÇÃO



ESTREIA ABSOLUTA

Nova Iorque, Guild Theatre, 20 de dezembro de 1936

A MESA VERDE de KURT JOOSS

Em julho de 1932, do coreógrafo alemão Kurt Jooss estreou A Mesa Verde no Théâtre des Champs-Elysées em Paris.

Inspirado por uma dança da morte medieval e pelo rescaldo da primeira guerra mundial, esta obra retrata várias facetas da guerra, começando com uma conferência e passando pela mobilização, o combate, a especulação de guerra, os refugiados e, novamente, a conferência; a morte está sempre presente.

Considerada uma das obras coreográficas mais marcantes do século XX, A Mesa Verde é também o mais emblemático trabalho de Jooss tendo recebido o primeiro prémio do Concurso de Coreografia organizado por Les Archives International de la Danse em Paris.

A Mesa Verde integrou o repertório da CNB em 1984 e foi dançada pela última vez por esta companhia há 33 anos.

Kurt Jooss

COREOGRAFIA

Fritz Cohen

MÚSICA

Hein Heckroth

PROJETO

Kurt Jooss

LIBRETO

Hermann Mankard

DESENHO DE LUZ

Bailarinos da CNB

INTERPRETAÇÃO

ESTREIA ABSOLUTA

Paris, Théâtre des Champs-Elysées, 3 de julho de 1932

ESTREIA CNB

Lisboa, Teatro São Luiz, 13 de maio de 1984

 Apresentações integradas na programação do Festival Cumplicidades 2020

 Paralelamente, a Companhia Nacional de Bailado apresentará uma MASTER CLASS, no dia 21 de Março, às 16h00, para alunos de nível avançado, com entrada livre, mas com inscrição obrigatória (bilheteira.casadasartes@famalicao.pt) e limitada a 20 participantes.

  

Dance in wartime, a program by the National Ballet Company of Portugal

DAVID FONSECA: Radio Gemini_Closer | Casa das Artes de Famalicão.


DAVID FONSECA: Radio Gemini_Closer

Música

14 de Março | Sábado| 21h30| Grande Auditório

Entrada: 15 euros. Estudantes, Cartão Quadrilátero Cultural e Seniores (a partir dos 65 anos): 7,5 Euros

M/6

Duração: 70 m

David Fonseca é conhecido pelos seus espectáculos e pela sua performance fora-de-série, nunca se sabendo exactamente o que poderá acontecer a seguir. Para este ano, preparou algo que há muito queria fazer e que intitulou “Radio Gemini_Closer”: o cruzamento do cinema e das imagens com a sua música num espectáculo único que se propõe a levar o público numa viagem intimista através do seu imaginário peculiar. Uma oportunidade única de descobrir muitos dos caminhos secretos que este artista percorre através das suas composições e dos seus olhos, um filme interactivo em tempo real para acompanhar em conjunto com a sua performance ao vivo. Segundo David Fonseca, “há um lado imensamente pessoal nesta abordagem, mas talvez seja essa a magia de tocar ao vivo, de me revelar como raramente tenho oportunidade de fazer. Vai ser um espectáculo em cima de uma corda bamba entre imagens e sons, tão real e frágil como a vida, mas maior, mais alto e, se tudo correr bem, com confettis!”



David Fonseca: voz, guitarras, teclados, percussão

Paulo Pereira: teclado, programações, percussão, voz



A concert by David Fonseca that present his tour, “Radio Gemini_Closer”, that create a dialogue between music and cinema.

Teatro Plage: De Cá Para Lá | Casa das Artes de Famalicão.


Teatro Plage: De Cá Para Lá

Teatro para bebés dos 6 meses aos 3 anos

14 de Março | Sábado| 11h00|16h00 |Pequeno Auditório

Entrada: 5 euros para adulto, com entrada livre para a criança

Duração: 25 m



"A compaixão pelos animais está intimamente ligada à bondade de carácter, e pode ser seguramente afirmado que quem é cruel com os animais não pode ser um bom homem."

A. Schopenhauer (1788-1860)



Este espectáculo parte de uma pesquisa que tenho feito ao longo destes 20 anos dedicado ao teatro para a infância junto da Companhia de Teatro Magia e Fantasia em escolas e infantários. Trabalhámos em torno da temática "O respeito e o amor pelos animais". Cruzámos o Teatro com a Música, a Dança e as Artes Visuais, de uma forma lúdica e sensorial, para construir um espectáculo de entretenimento que não descura a importância das Artes no desenvolvimento psico-social na infância. O material de trabalho e pesquisa compreende, entre outros, a obra: “Meu Bichinho Meu Amor” de Luísa Ducla Soares e imagens que mostrem respeito e amor pelos animais bem como os direitos da criança. Este espectáculo é uma criação dos performers Paulo Lage, Cheila Lima, Christophe Santos e das bailarinas Carolina Branco e Sofia Loureiro.

Paulo Lage



Ficha Artística

Criação coletiva de: Paulo Lage, Cheila Lima, Chris Santos, Carolina Branco e Sofia Loureiro

Desenho de luz: Paulo Lage

Fotografias: Gonçalo Villaverde

Produção Executiva: Tiago da Camara Pereira



“De cá para lá” is a babyhood program about love and respect for animals.

Close-up – Observatório de Cinema de Vila Nova de Famalicão Episódio 4.2 – 7 e 11 de Março | Casa das Artes de Famalicão.


Close-up – Observatório de Cinema de Vila Nova de Famalicão

Episódio 4.2 – 7 e 11 de Março

Na segunda réplica deste quarto episódio, que arrancou em Outubro passado (ver www.closeup.pt), sob o mote do Tempo que Passa e do Tempo do Cinema, apresentamos quatro sessões, numa programação para o público geral e para o público escolar:

(1) uma tarde de sábado, dividida entre o medo e o terror na América, com NÓS, o sucessor de Foge de Jordan Peele, e o regresso de Francis Ford Coppola ao coração das trevas do Vietname, com a versão final cut de APOCALYPSE NOW;

(2) para o público escolar, uma das destemidas protagonistas do cinema de animação japonês, MARY E A FLOR DA FEITICEIRA, uma produção dos Studio Ponoc para alunos dos 1.º e 2.º ciclos; para recordar ou apresentar Laurel e Hardy, BUCHA E ESTICA, para alunos do 3.º ciclo e do secundário.

 7.Mar – 14h45 (PA) – NÓS de Jordan Peele

Para escapar à agitação do dia-a-dia, Adelaide e Gabe Wilson levam os dois filhos para uns dias tranquilos numa casa de praia em Santa Cruz, Califórnia. Tudo corre como o previsto até, numa noite, receberem a visita de quatro pessoas que, para seu espanto e horror, são a cópia exacta de cada um deles. Esses duplos são idênticos a si na aparência, mas também na forma de pensar. E o mais terrível de tudo isso é que estão ali com um único propósito: acabar com as suas vidas. Um "thriller" psicológico produzido, escrito e realizado por Jordan Peele, depois do enorme sucesso do oscarizado "Foge" (2017).

Título original: Us (EUA, 2019, 120 min)
Realização: Jordan Peele
Interpretação: Lupita Nyong'o, Winston Duke, Elisabeth Moss, Anna Diop
Classificação: M/16

Us is a 2019 American horror film written and directed by Jordan Peele, starring Lupita Nyong'o, Winston Duke and Elisabeth Moss. The film follows Adelaide Wilson and her family, who are attacked by a group of menacing doppelgängers.

 7.Mar – 17h00 (PA) – APOCALYPSE NOW – final cut  de Francis Ford Coppola (com introdução de Rui Catalão)

Apocalypse Now - Final Cut é a terceira e derradeira versão de um dos grandes marcos da história do cinema, e que este ano comemora 40 anos sobre a sua estreia no Festival de Cannes, onde venceu a Palma de Ouro. Francis Ford Coppola considera naturalmente esta versão como a melhor e a definitiva para o seu filme, cujo restauro em 4K acompanhou de perto, nomeadamente ao nível do som. Durante a Guerra do Vietname, um jovem capitão americano recebe como missão procurar e assassinar um coronel americano desertor que se escondeu na selva e passou a comandar guerrilheiros no Camboja, onde é adorado como um semi-deus. Uma adaptação de Coração das Trevas, de Joseph Conrad

Título original: Apocalypse Now Final Cut (EUA, 1979/2019, 182 min)
Realização: Francis Ford Coppola
Interpretação: Martin Sheen, Marlon Brando, Robert Duvall, Frederic Forrest, Sam Bottoms, Larry Fishburne, Dennis Hopper, Harrison Ford
Classificação: M/16

Apocalypse Now is a 1979 American film about the Vietnam War, directed by Francis Ford Coppola. It stars Marlon Brando, Robert Duvall, Martin Sheen and Dennis Hopper. The screenplay, co-written by Coppola and John Milius and was loosely based on the 1899 novella Heart of Darkness by Joseph Conrad

 11.Mar – 10h00 (GA) – BUCHA E ESTICA de Jon S. Baird - sessão para escolas (3.º ciclo e secundário)

Oliver Hardy e Laurel (aqui interpretados pelos actores John C. Reilly e Steve Coogan), em Portugal mais conhecidos como Bucha e Estica, formaram uma das mais carismáticas duplas de comédia de todos os tempos. Em 1953, numa tentativa de reavivar a popularidade de outrora, resolvem fazer uma digressão de "music hall" pelas várias salas de espectáculos da Grã-Bretanha, ainda a recuperar dos efeitos da Segunda Grande Guerra. Se, a princípio, o público se revela um pouco relutante em assistir aos seus espectáculos, depressa se rende aos seus irresistíveis "gags". Mas essa longa jornada terá um propósito ainda mais importante: sarar feridas antigas e ressentimentos acumulados durante várias décadas de amizade. Uma comédia biográfica com argumento de Jeff Pope e realização de Jon S. Baird (“Lixo”) que se baseia nos últimos anos da dupla composta pelo norte-americano Oliver Hardy (1892-1957) e pelo inglês Stan Laurel (1890-1965), famosa no mundo inteiro desde os tempos do cinema mudo até à época de Ouro de Hollywood.

Título original: Stan and Ollie (EUA, 2018, 95 min)
Realização: Jon S. Baird
Interpretação: John C. Reilly, Steve Coogan, Shirley Henderson
Classificação: M/12

Cinema screenings for schools - Stan & Ollie is a 2018 biographical film directed by Jon S. Baird. Based on the later years of the lives of the comedy double act Laurel and Hardy, the film stars Steve Coogan and John C. Reilly as Stan Laurel and Oliver Hardy.

 11.Mar – 14h30 (GA) – MARY E A FLOR DA FEITICEIRA de Hiromasa Yonebayashi (versão portuguesa) - sessão para escolas (1.º e 2.º ciclo)

Mary, de 11 anos, é uma menina inteligente e cheia de vida que está a passar as férias de Verão em casa da sua tia-avó. Aborrecida e sem nada para fazer, espera ansiosamente pelo início das aulas. Um dia, ao seguir o percurso de dois gatinhos, é guiada até um bosque onde encontra uma velha vassoura e uma flor que tem a particularidade de só desabrochar a cada sete anos. Ao tocar-lhes, um estranho feitiço é activado e a menina é levada numa maravilhosa aventura. Durante essa noite mágica, adquire poderes extraordinários que lhe vão permitir conhecer um mundo nunca visto. Produzido pelo estúdio de animação Studio Ponoc, um filme de animação com assinatura do japonês Hiromasa Yonebayashi (nomeado para o Óscar com "Memórias de Marnie") que se inspira na obra "The Little Broomstick", da escritora britânica Mary Stewart.

Título original: Meari to Majo no Hana (Japão, 2018, 95 min)
Realização: Hiromasa Yonebayashi
Interpretação (vozes): Renata Belo, Raquel Ferreira, Sofia Espírito Santo, Mila Belo, Bruno
Classificação: M/6

Cinema screenings for schools - Mary and the Witch's Flower is a 2017 Japanese animated film directed by Hiromasa Yonebayashi. Based on The Little Broomstick by Mary Stewart, this is Studio Ponoc's first feature film.

Bilheteira Sessões

Geral: 2 euros

Cartão quadrilátero: 1 euro

Entrada livre: estudantes, seniores, associados de cineclubes

Manuel de Oliveira – [ENTRE] | Casa das Artes de Famalicão.


Manuel de Oliveira – [ENTRE]

Música

7 de Março | Sábado | 21h30| Grande Auditório

Entrada: 8 euros. Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural e Seniores (a partir de 65 anos): 4 Euros

M/6

Duração: 70 min

Manuel de Oliveira, considerado unanimemente por crítica e público como um dos melhores guitarristas portugueses da actualidade, apresenta o trabalho [ENTRE] na Casa das Artes de Famalicão contando com dois convidados muito especiais: Sandra Martins, no violoncelo e Inês Vaz no acordeão.

Conhecido como o guitarrista Ibérico, Manuel de Oliveira entrega às suas composições os reflexos de uma alma ibérica que lhe corre nas veias sem, contudo, deixar latente um respeito, uma veneração intemporal, pelas suas origens e tradições. Com um vasto percurso internacional, é um dos mais prolíficos guitarristas contemporâneos.

Os últimos anos têm sido de criação para guitarra solo e parcerias. Deste processo nasce a digressão nacional "ENTRE", trabalho que será gravado ao vivo para edição em 2020. Dia 7 de Março, Manuel de Oliveira subirá ao palco do grande auditório da Casa das Artes de Famalicão para mais um momento dessa mesma digressão, prometendo surpreender o público.

"[Entre]" it’s the national tour of the Iberian guitarist Manuel de Oliveira.

Helena Sarmento Guitarra Portuguesa – Samuel Cabral Viola de Fado – André Teixeira | Fado no Café da Casa - Casa das Artes de Famalicão.


Fado no Café da Casa

Musica/ Fado

6 de Março |sexta| 22h00| café concerto

Entrada: 3 euros. Estudantes, Cartão Quadrilátero Cultural e Seniores (a partir dos 65 anos): 1,5 Euros

M/6

Duração: 60 min

Fadista – Helena Sarmento

Guitarra Portuguesa – Samuel Cabral

Viola de Fado – André Teixeira



Enaltecendo o Fado, a Casa das Artes celebrá-lo-á mensalmente e além de receber fadistas consagrados, será dada a oportunidade a novos intérpretes, músicos e até compositores. Estas noites de fado decorrerão no Café Concerto, como se de uma típica e tradicional tasca de se tratasse, elevando e acompanhando o reconhecimento do “nosso” Fado, como Património Imaterial da Humanidade, atestado pela UNESCO.



Fado in the café-concerto

Três Irmãs de Anton Pavlovitch Tchekhov | Casa das Artes de Famalicão.


Três Irmãs de Anton Pavlovitch Tchekhov  

Coprodução: Casa das Artes de Famalicão e ACE Escola de Artes de Famalicão - Alunos do 2º ano do Curso Profissional de Artes do Espetáculo-Interpretação

Teatro

5 e 6 de Março | Quinta e Sexta | 21h30 | Grande Auditório. 

Entrada: 4 euros. Estudantes, Cartão Quadrilátero Cultural e Seniores (a partir de 65 anos): 2 Euros

M/12

Duração: 120 m

sinopse

“As Três Irmãs” foi escrita em 1900 e encenada, pela primeira vez, no Teatro de Moscovo em 1901. Uma das mais reconhecidas peças do autor russo, Anton Tchekhov, a obra é um drama sobre os efeitos do tempo na vida de três irmãs provincianas (Macha, Irina e Olga).

“Três irmãs reunidas num só destino descrito em diálogos vagos, veementes, maravilhosos. Três mulheres percorridas pela paixão, o desespero e a intolerável sensação de que a vida está noutro lado. Três vidas que procuram escapar ao que de inevitável a educação, a família e uma cidade de província lhes prometem.”



Ficha artística

Dramaturgia e Encenação: Miguel Eloy

Cenografia: Maria Inês Campos

Figurinos: Paula Cabral

Desenho de Luz: Tiago Silva

Som: João Félix 

Seleção musical: Miguel Eloy

Vídeo: Rui Bezerra

Assistência de Encenação: Ana Pinheiro

Fotografia de Cena: Nelson D`Aires

Apoio a Cabelos: José Resende

Direção de Produção: Glória Cheio

Produção: Pedro Barbosa



Interpretação: Ana Peixoto, Andreia Pereira, António Barata, Bárbara Oliveira, Beatriz Costa, Beatriz Pinho, Bruno Monteiro, César Reguengo, Diana Santos, Gabriel Dias, Gabriela Ferreira, Gonçalo Mendes, Inês Ferreira, Inês Sousa, João Silva, Juliana Couto, Lúcia Barbosa, Márcia Azevedo, Margarida Sampaio, Rita Silva, Rute Sousa, Sérgio Ferreira, Silvana Correia, Sofia Silva.



Three Sisters by Anton Tchekhov is the new play by ACE - ACE Escola de Artes de Famalicão.

“Espreitar o Teatro em Família” | Casa das Artes de Famalicão.


“Espreitar o Teatro em Família”

Traga os seus filhos, pais, avós e amigos e passe uma manhã animada e descontraída. Venha conhecer a Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão: percorra todas as áreas da Casa das Artes, mesmo aquelas às quais só os artistas tem acesso, e aproveite para visitar a exposição que se encontra no Foyer da Casa das Artes. Ouça as histórias mais caricatas e entusiastas desta “aventura artística”, deste espaço artístico e cultural que celebra no presente ano o seu décimo nono aniversário.



Domingo, 15 março, 11h00 até ás 12h00| 2020

Exposição :“Ana Paula Carvalho: De Quando Herdas a tua Infância” | Casa das Artes de Famalicão.


Título: “Ana Paula Carvalho: De Quando Herdas a tua Infância”

Foyer, de 7 de Março (inauguração às 17h00) a 28 de Abril.
Que aventuras vivemos em criança? Quem não olhou para o céu e criou uma história com uma nuvem ou com um pau apanhado do chão que de imediato se tornou um belo brinquedo?

Onde e como estão essas memórias/património da criança que fomos (somos)? Onde está esse estado puro de ver e viver? Essa criatividade primordial por excelência, onde está?

E se nos propusermos “resgatar” essas memórias para o agora? O que acontece ao adulto que as experienciou?

Ana Paula Carvalho, Janeiro de 2020



De Quando Herdas a Tua Infância - an exhibition of Ana Paula Carvalho's work about the recovery of childhood memories

segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

Workshop com os coreógrafos António Cabrita e São Castro | Casa das Artes de Famalicão.


Workshop com os coreógrafos António Cabrita e São Castro, direcionado para alunos de dança: 29 de Fevereiro, Sábado, às 10h30, com a duração 90 minutos. 
O preço é de 5,0 euros, que garante a entrada para o espetáculo Last.