segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Sugestões para novembro 2019, na Casa das Artes de Famalicão....

Novembro 2019, na Casa das Artes sugestões.


Trevor Gordon Hall na Casa das aertes de Famalicão - 16 de novembro 2019.



Trevor Gordon Hall

 Música | Guitarra

16 de Novembro | Sábado| 23h00 | Café-concerto

Entrada: 3 euros. Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural: 1,5 Euros

M/3

Duração: 70 m

- Trevor Gordon Hall foi avaliado como um dos 30 melhores guitarristas do mundo com menos de 30 anos pela revista Acoustic Guitar. Este norte-americano de Filadélfia, cria composições que variam muito em estilo que podem ir de ritmos mais nervosos até frases muito melódicas e suaves. Trevor distingue-se por explorar, literalmente, todas as partes da guitarra. Trevor obteve a consideração de alguns dos nomes mais respeitáveis e lendários do mundo da produção artística e da música como Graham Nash, Steve Hackett, Billy Cobham, Dar Williams, Will Ackerman, Don Ross, Andy McKee, Phil Keaggy e outros. Entre os espetáculos ao vivo, os álbuns e o seu instrumento personalizado, conquistou uma base de fãs internacional que o permitiu visitar toda a América do Norte e a Europa. Também teve destaque em várias estações de rádio americanas, incluindo NPR e redes de televisão nacionais e internacionais, incluindo a NBC, a PBS e a televisão nacional alemã.

Em 2010 com recurso aos seus inspirados conhecimentos e sempre em busca de novos sons, Trevor Hall colaborou com vários construtores para projetar um novo instrumento, combinando a kalimba e a guitarra acústica. A resultante, que Trevor denomina “Kalimbatar”, abriu novas possibilidades para a música instrumental solo.

NOTA- Na tarde anterior ao concerto, pelas 16h00, ocorrerá um Workshop de Kalimbatar, com um limite de inscrições de 15 pessoas. As inscrições devem ser remetidas para bilheteira.casadasartes@vilanovadefamalicao.org

 A concert by the prodigious american guitarist Trevor Gordon Hall.



NTIMIDADE INDECENTE de Leilah Assumpção Encenação de Guilherme Leme Garcia e Interpretação: Vera Holtz e Marcos Caruso. Casa das Artes de 14 a 17 de novembro 2019.


INTIMIDADE INDECENTE de Leilah Assumpção

Encenação de Guilherme Leme Garcia e Interpretação: Vera Holtz e Marcos Caruso.

Teatro [BRASIL]

14, 15, 16, 17 nov. |Quinta, sexta sábado 21h30 |Domingo 17h00 | grande auditório

Entrada: 20 euros. Cartão Quadrilátero Cultural: 10Euros

M/14

Duração: 90 min. s/ intervalo

- 15 anos depois do grande sucesso na Casa das Artes de Famalicão, com sessões esgotadas no Grande Auditório, a peça ‘Intimidade Indecente’ regressa numa versão atualizada, com um dos atores originais, Marcos Caruso, e uma nova atriz, Vera Holtz.

‘Intimidade Indecente’ pode ser catalogada como uma comédia romântica, mas é muito mais do que isso. É uma história de amor. Uma história de amor na maturidade. A história de um casal, dos seus encontros e desencontros.

Mariano e Roberta separam-se aos 50 anos. O espectador acompanha os seus reencontros ao longo dos anos seguintes, década a década, até à casa dos 80, embalado num trabalho de ator absolutamente encantador e surpreendente.

Paixão, sexo, traição, amor e preconceito são alguns dos ingredientes desta história que promete emocionar as plateias e conquistar o público em Portugal.

Texto: Leilah Assumpção

Encenação: Guilherme Leme Garcia

Interpretação: Vera Holtz e Marcos Caruso

Produção: Plano 6

The brazilian play "Intimidade Indecente" returns in an updated version, with one of the original actors, Marcos Caruso, and a new actress, Vera Holtz

MUSICA PARA FAMÍLIAS 2019 | 4º CICLO DE CONCERTOS PROMENADE DA CASA DAS ARTES DE VILA NOVA DE FAMALICÃO - Música para Sopros no Século XX - Orquestra de Sopros da EPABI .


MUSICA PARA FAMÍLIAS 2019

4º CICLO DE CONCERTOS PROMENADE DA CASA DAS ARTES DE VILA NOVA DE FAMALICÃO

Música para Sopros no Século XX - Orquestra de Sopros da EPABI

10 de Novembro | 11h30 | Grande Auditório 

Entrada: 4 EUROS/ Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural: 2 Euros

M/4 -Duração: 70 min

A Casa das Artes organiza em coprodução com a APROARTE- Associação das Escolas Profissionais de Música os Concertos para as Famílias 2019. Adotando o formato dos Concertos Promenade, de Maio a Dezembro, aos domingos de manhã, a grande música, tocada pelas Orquestras das Escolas Profissionais, e explicada com interação multimédia, será usufruída por todas as idades num ambiente descontraído e de grande qualidade artística.

Music for families in the fourth season of promenade concerts.

"FRONTEIRA", estreia na Casa das Artes de Famalicão. Uma coprodução: Teatro da Didascália, Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão, Leme – festival de circo contemporâneo e criação artística em espaços não convencionais.


FRONTEIRA Estreia

Coprodução: Teatro da Didascália, Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão,

Leme – festival de circo contemporâneo e criação artística em espaços não convencionais.

Teatro

7, 8 e 9 novembro | Quinta, Sexta e Sábado| 21h30| Grande Auditório

Entrada: 8 euros. Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural: 4 Euros

M/12

Duração: 60 m

Sinopse

As casas são geminadas. A cena está dividida a meio, com metade dos
espectadores de cada lado. Cada ator tem a sua parte do palco. O peregrino
está no meio, entra quando quer. Tudo o que acontece de um lado afecta o
outro. Ouve-se tudo, mas não se vê quem está do lado de lá. Os atores mostram
à plateia como se faz uma fronteira e, mais importante, como se mantém a
distância entre duas caras-metades, duas terras, duas cenas. Mas a verdadeira
fronteira é entre quem está dentro e quem está fora, entre os dois rivais, por um
lado, e a terceira parte, por outro. Um terceiro tão desconsiderado que nem
entra naquela oposição binária. O terceiro é o excluído, invisível, esquecido,
imprevisto, cigano, árabe, preto, mártir. Ele não está cá nem lá, está sempre na
linha de fronteira. O peregrino alarga a terra de ninguém até que ela seja
ocupada.

Ficha artística

Direção e cocriação: Bruno Martins

Dramaturgia: Jorge Louraço Figueira

Interpretação e cocriação: António Júlio, Bruno Martins e Vera Santos

Conceção plástica: Rute Moreda

Direção e composição musical: Rui Souza

Desenho e operação de luz: Valter Alves

Operação de som: Filipe Cardu

Produção: Raquel Passos

Coordenação Geral: Cláudia Berkeley

Coprodução: Teatro da Didascália, Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão,

Leme – festival de circo contemporâneo e criação artística em espaços não

convencionais

O Teatro da Didascália é uma estrutura apoiada pela dgArtes – Direção Geral
das Artes / Ministério da Cultura

DUDA BEAT na Casa das Artes de Famalicão.


DUDA BEAT

Música| Pop |MPB

2 de novembro | Sábado | 23h00 | Café-concerto

Entrada: 3 euros. Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural: 1,5 Euros

M/3

Duração: 70 m

Natural do Recife e radicada no Rio de Janeiro, Duda Beat adiciona o seu timbre forte aos ritmos eletrónicos em músicas que giram em torno do mesmo tema: o amor. Como um diário recheado de desabafos ácidos, as letras de Duda Beat dão voz a uma jovem mulher romântica que não consegue adaptar-se à fluidez dos relacionamentos contemporâneos. Engana-se quem pensa que o trabalho de Duda faz apologia da amargura – o lamento transformado em arte é impregnado de humor. Ao compor desta forma original que inspira a superação e o empoderamento, Duda Beat recebeu o título de Rainha de Sofrência Pop.

Duda Beat is a brazilian singer, whose music combines electronic elements with words about love and irony.

BUDDA POWER BLUES – Fifteen Long Years Tour´| Casa das Artes de Famalicão.


BUDDA POWER BLUES – Fifteen Long Years Tour´
25 de Outubro  |  21h30 | Grande Auditório 
Entrada: 8 EUROS/ Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural: 4 Euros
M/6 -Duração: 70 min

BUDDA POWER BLUES - "Fifteen Long Years Tour"
Os Budda Power Blues em 2019 completam 15 anos de carreira, sendo que neste período, foram considerados múltiplas vezes a melhor formação de blues nacional, tendo sido os primeiros representantes na história de Portugal no European Blues Challenge em 2016. O líder Budda Guedes acaba de ser considerado um dos 10 mais importantes e influentes guitarristas nacionais dos últimos 10 anos pela conceituada revista da especialidade, Arte Sonora.

 Como forma de celebrar esta data, a banda fará uma tour que decorrerá durante todo o ano de 2019, chama-se "Fifteen Long Years Tour" e incluirá um best of dos temas da banda, bem como alguns inéditos.  Nesta Tour alguns concertos serão gravados em áudio, para que em 2020, um disco ao vivo seja editado com uma música retirada de cada um destes concertos, simbolizando assim a passagem da banda pelo país.Trata-se do primeiro disco ao vivo na carreira do trio, sendo por isso algo muito querido e especial. Além desta Tour e já com com 7 discos editados, neste ano também lançam o seu 8º trabalho de estúdio. Um Vinil de 7" em edição limitada e numerada destinada a premiar os mais fieis seguidores da banda.

- MUSICA PARA FAMÍLIAS 2019 4º CICLO DE CONCERTOS PROMENADE DA CASA DAS ARTES DE VILA NOVA DE FAMALICÃO O Poder Transformador da Arte Musical - ARTEAM (Viana do Castelo)


- MUSICA PARA FAMÍLIAS 2019

4º CICLO DE CONCERTOS PROMENADE DA CASA DAS ARTES DE VILA NOVA DE FAMALICÃO

O Poder Transformador da Arte Musical - ARTEAM (Viana do Castelo)

20 de Outubro  |  11h30 | Grande Auditório 

Entrada: 4 EUROS/ Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural: 2 Euros

M/4 -Duração: 70 min

A Casa das Artes organiza em coprodução com a APROARTE- Associação das Escolas Profissionais de Música os Concertos para as Famílias 2019. Adotando o formato dos Concertos Promenade, de Maio a Dezembro, aos domingos de manhã, a grande música, tocada pelas Orquestras das Escolas Profissionais, e explicada com interação multimédia, será usufruída por todas as idades num ambiente descontraído e de grande qualidade artística.


Music for families in the fourth season of promenade concerts.

sexta-feira, 13 de setembro de 2019

CLOSE-UP - Observatório de Cinema: o Tempo 4.º episódio, de 12 a 19 de Outubro na Casa das Artes de Famalicão.



CLOSE-UP - Observatório de Cinema: o Tempo
4.º episódio, de 12 a 19 de Outubro na Casa das Artes de Famalicão

O Tempo é a perspectiva que escolhemos como mote para a quarta edição do Close-Up. O Tempo que passa e o Tempo do Cinema. Do Observatório, cenário para múltiplos olhares, a história desenrola-se perante os nossos olhos, e o Cinema, como máquina que permite deslocamentos no tempo, lança-nos na espiral complexa das histórias do passado e do futuro, projectadas no presente: da delicadeza de Agnès Varda a filmar, com uma câmara digital, numa mão a passagem do tempo, às descontinuidades de O Acossado de Jean-Luc Godard, montagem para um tempo indeterminado e para sensações de outra realidade.

Nas noites de abertura e encerramento, dois filmes-concerto apresentados em estreia, duas encomendas que resultaram em músicas originais, da Orquestra de Jazz de Matosinhos e dos Mão Morta, para dois filmes, sopros notáveis do cinema russo: O Couraçado Potemkine de Serguei Eisenstein e A Casa na Praça Trubnaia de Boris Barnet. Para dois grandes autores do nosso tempo - Quentin Tarantino e Brillante Mendoza - encontramos espaço para duas sessões especiais: o acerto da História do fim dos sessentas com Era Uma Vez em… Hollywood e do cineasta de Lola, a ante-estreia de Alpha: Nos Bastidores da Corrupção, cinema humanista nas Filipinas, território de todas as desigualdades. 

As Paisagens Temáticas – O Tempo, secção-mote do Close-up, preenchem-se de ficção e documentário, de produção contemporânea, um panorama como um livro do nosso tempo. Um dos eixos do programa dispõe-se nas Histórias do Cinema, Um Passeio pelo Cinema Francês, com centro na nouvelle vague, e raio que se estende no tempo, para trás e para diante, com dois protagonistas – Agnès Varda e Jean-Luc Godard, mas que inclui outros nomes que inquietaram a produção da época, cineastas que perduram como modelos: Jean-Pierre Melville, Sacha Guitry, Max Ophüls, Georges Franju ou Louis Malle.

A Fantasia Lusitana, secção de produção portuguesa, estará Na Órbita de Eduardo Brito, um programa em volta dos filmes escritos e realizados pelo cineasta-fotógrafo, onde se incluem duas curtas-metragens em estreia, sendo Úrsula resultado de uma encomenda do Observatório de Cinema. O cinema de terror norte-americano tem incorporado os temas e os medos destes tempos, um cinema de texturas e discursos que nos chega pela lente de novos autores, espíritos deste tempo, na observação de um mundo difuso, na secção Medo e Terror na América: que fantasmas venham ao nosso encontro na sala escura.

No coração do Close-up, um extenso programa de Cinema para as Escolas: dez sessões, divididas entre os auditórios da Casa das Artes, dos Agrupamentos de Escolas, da ACE – Escola de Artes de Famalicão, da OFICINA e da Universidade do Minho, direccionadas para todos os escalões etários, incluindo animação e documentário, oficinas e uma masterclasse de Pedro Serrazina. Ao abrigo do Café Kiarostami, o foyer e o café-concerto apresentarão música, a poesia de João César Monteiro e uma mesa redonda que, motivada pelas alterações proporcionadas pelo tempo, debaterá A História do Espectador e da Cinefilia. No primeiro Toy Story ouvia-se Hakuna Matata!: 24 anos depois, as Sessões para Famílias cruzam o tempo e juntam gerações com a exibição de Toy Story 4 e a versão live action de O Rei Leão. 

O cineasta João Canijo a comentar o trabalho com os actores de Mike Leigh em Segredos e Mentiras ou o pianista Filipe Raposo no encontro com o trompete de Miles Davis em Fim de Semana no Ascensor: as sessões comentadas estendem-se por todo o programa de 40 sessões em oito dias, na Famalicão Cidade Cinema: seja um dos viajantes da quarta dimensão do Close-up, à aventura na experiência do tempo do Cinema.


CLOSE-UP – DESTAQUES 

FILMES-CONCERTO  

Orquestra de Jazz de Matosinhosfilme-concerto - O Couraçado Potemkine de Serguei Eisenstein – 12.Out (21h30, GA)  - ESTREIA




Título original: Bronenosets Potyomkin (Rússia, ficção, 1925, 70 min)
Classificação: M/12

É um dos melhores filmes de todos os tempos, um dos mais conhecidos da história do cinema e apresenta uma das mais célebres sequências da sétima arte. Para Charlie Chaplin, era mesmo o seu favorito. Realizado por Sergei Eisenstein, "O Couraçado Potemkin” é um filme mudo soviético que estreou em 1925 e apresenta uma versão dramatizada da rebelião ocorrida em 1905, onde os tripulantes do navio de guerra Bronenosets Potyomkin/O Couraçado Potemkin se revoltaram contra seus oficiais superiores. Razões mais que suficientes para este ser um grande desafio para a Orquestra Jazz de Matosinhos e o seu director, Pedro Guedes, compositor da música original. Integrado na IV edição do Close-Up - Observatório de Cinema de Famalicão, o filme-concerto "O Couraçado Potemkin” estreia dia 12 de Outubro na Casa das Artes de Famalicão.

A Orquestra Jazz de Matosinhos, criada em 1999 com o apoio da Câmara Municipal de Matosinhos, é um laboratório permanente. Não esquece a tradição das grandes big bands do passado, mas promove continuamente a criação, a investigação, a divulgação e a formação na área do jazz, cruzando a ambição internacional com o sentido de responsabilidade local. Constituindo uma autêntica orquestra nacional de jazz, apresenta repertórios de todas as variantes estéticas e de todas as épocas do jazz, assumindo-se como um fórum alargado de compositores e músicos, lançando pontes, estabelecendo parcerias e produzindo um repertório nacional específico para big band contemporâneo, versátil e diverso. Dirigida por Pedro Guedes e Carlos Azevedo, tem colaborado com nomes tão diversos como Maria Schneider, Carla Bley, Lee Konitz, John Hollenbeck, Jim McNeely, Kurt Rosenwinkel, João Paulo Esteves da Silva, Carlos Bica, Ingrid Jensen, Bob Berg, Conrad Herwig, Mark Turner, Rich Perry, Steve Swallow, Gary Valente, Dieter Glawischnig, Stephan Ashbury, Chris Cheek, Ohad Talmor, Joshua Redman, Andy Sheppard, Dee Dee Bridgewater, Maria Rita, Maria João, Mayra Andrade, Manuela Azevedo, Sérgio Godinho, Manuel Cruz,  Fred Hersh, Rebecca Martin, Peter Evans, Fay Claassen entre muitos outros.  



MÃO MORTA filme-concerto - A Casa na Praça Trubnaia de Boris Barnet – 19.Out (21h30, GA) - ESTREIA




Título original: Dom na Trubnoi (Rússia, ficção, 1928, 80 min)
Classificação: M/12

Parasha Pitunova chega a Moscovo, vinda da província, para trabalhar como empregada doméstica. Esta comédia conta a história da casa onde ela vai trabalhar, e dos seus habitantes. Uma sátira à hipocrisia da pequena burguesia, que sobrevivera na URSS à Revolução e que continuava, sorrateiramente, a explorar os necessitados. Esta obra-prima de Barnet, o outsider do cinema mudo soviético, será apresentado com uma banda-sonora em estreia, composta e tocada ao vivo pelos Mão Morta, uma das principais bandas de rock portuguesas, com uma carreira de mais de 30 anos.

Os Mão Morta, formados em Novembro de 1984 por Joaquim Pinto, Miguel Pedro e Adolfo Luxúria Canibal, construíram um dos percursos mais sólidos e revelantes do rock nacional, com a edição de 12 álbuns de estúdio e 7 ao vivo, entre os quais “Corações Felpudos” (1990), “Mutantes S.21” (1992), “Müller no Hotel Hessischer Hof” (1997), “Há Já Muito Tempo que Nesta Latrina o Ar se Tornou Irrespirável” (1998), “Primavera de Destroços” (2001), “Nus” (2004), “Pelo Meu Relógio São Horas de Matar” (2014), que deambulam entre géneros como o punk rock, metal, ou industrial. Em 2019 Mão Morta cria um espectáculo de dança contemporânea, "No Fim Era o Frio", com 6 bailarinos, sendo também o título do seu novo álbum de originais, que acabaram de editar e se junta assim aos outros 19 álbuns da sua discografia, grande parte deles sistematicamente incluídos nos diversos balanços dos melhores discos de sempre da música portuguesa. Em resposta à encomenda do Close-up, os Mão Morta estreiam na Casa das Artes de Famalicão a banda sonora para o filme A Casa na Praça Trubnaia, com mais de 80 minutos de música composta para esta apresentação, que entrará para o seu património de históricas apresentações ao vivo.


Sessões para Famílias

 Toy Story 4 de Josh Cooley (versão portuguesa, 3D) _ 13.Out (15h00)

Título original: Toy Story 4 (EUA, animação, 2019, 85 min)
Classificação: M/3

Passados 24 anos do primeiro "Toy Story", que marcou a estreia da Pixar nas longas-metragens e a primeira vez que um filme foi totalmente animado a computador, a história do Xerife Woody e do astronauta Buzz Lightyear, dois brinquedos, e dos seus amigos, chega ao quarto capítulo. Desta feita, a trama gira à volta de Forky, uma mistura entre uma colher e um garfo que tem uma crise existencial e desaparece. Cabe, então, aos outros brinquedos embarcarem numa aventura em busca dele.

Após a projecção de Toy Story 4, haverá uma oficina “Pump up the Story — a história dos teus brinquedos”, que tem participação limitada a uma inscrição prévia.
“Pump up the Story — a história dos teus brinquedos”, onde serás tu o realizador. A partir de postais Pop-up, que serás tu a fazer e com imagens das tuas personagens preferidas, criarás novos cenários e histórias espetaculares onde os brinquedos que habitam o teu quarto, se tornam as personagens principais!
Inscrições: casadasartes@vilanovadefamalicao.org


O REI LEÃO de Jon Favreau (versão portuguesa) _ 19.Out (15h00)

Título original: The Lion King (EUA, animação, 2019, 110 min)
Classificação: M/6

Nas Terras Altas de África, o leão Mufasa reina com sabedoria e generosidade, conquistando o respeito do seu povo. Simba, o seu filho, crescerá e, a seu tempo, tomará o seu lugar, respeitando o equilíbrio entre todas as formas de vida. Tudo parece pacífico à excepção de Scar, o ressentido irmão de Mufasa, que sempre aspirou subir ao trono. Na sua obsessão de se tornar rei, Scar não olhará a meios para eliminar Mufasa e a sua cria para atingir os seus propósitos...Depois do sucesso mundial de "Rei Leão", vencedor de dois Óscares em 1995, a Walt Disney Pictures e a Fairview Entertainment usam tecnologia de ponta para recriar a mesma história em versão "live-action". Regressa assim ao grande ecrã o destemido Simba que, com grande coragem e dignidade, reconquistou o trono do seu pai com a preciosa ajuda de Timon e Pumba, os seus dois grandes amigos.


sessões especiais

ERA UMA VEZ EM…HOLLYWOOD de Quentin Tarantino _ 15.Out (21h30, GA) _ sessão especial

Título original: Once upon a time in Hollywood (EUA, ficção, 2019, 150 min)
Classificação: M/12

Um ator apagado e o seu duplo embarcam numa odisseia para tentarem vingar na indústria cinematográfica de Hollywood. O ano é 1969 e Charles Manson lançou o terror em Los Angeles com a sua visão apocalíptica do “Helter Skelter” e o assassinato de Sharon Tate, mulher do realizador Roman Polanski…O nono Tarantino com um elenco de luxo: Leonardo DiCaprio, Brad Pitt, Al Pacino, Kurt Russell, entre outros



ALPHA: nos bastidores da corrupção de Brillante Mendoza _ 18.Out (21h45, GA) _ ante-estreia

Título original: Alpha: The Right to Kill (Filipina, ficção, 2019, 95 min)
Classificação: M/12

Tendo como pano de fundo a luta do governo das Filipinas contra as drogas ilegais, uma força policial liderada pela SWAT lança uma operação para prender Abel, um dos maiores traficantes de droga de Manila. O agente Espino e Elijah, um pequeno passador de droga que se tornou informador, tratam das informações para a operação, que rapidamente se transforma num violento confronto armado, nos bairros de lata, entre a SWAT e o gangue de Abel. Esta atitude de sobrevivência por um lado e de corrupção por outro, irá desencadear uma perigosa série de eventos, levando ambos a arriscar as suas reputações, a suas famílias e as suas vidas. Prémio Especial do Júri no Festival Internacional de Cinema de San Sebastián



PROGRAMAÇÃO

12 de Outubro (sábado)

(15h00, foyer) Poesia de João César Monteiro por Isaque Ferreira _ [7]

(16h00, PA) O LIVRO DE IMAGEM de Jean-Luc Godard _ comentado por Inês Lourenço e Luís Mendonça _  [2]

(18h00, PA) VARDA POR AGNÈS de Agnès Varda _ comentado por Inês Lourenço e João Catalão _  [3]

noite de abertura



(21h30, GA) O Couraçado Potemkine de Serguei Eisenstein pela ORQUESTRA DE JAZZ DE MATOSINHOS – Filme-concerto _ estreia



(23h00, PA) ELE VEM À NOITE de Trey Edward Shults _ comentado por Luís Mendonça _ [5]

(23h55, café-concerto) DJ Set de Pedro Tenreiro _ [7]


13 de Outubro (domingo)

(15h00, GA) TOY STORY 4 de Josh Cooley (versão portuguesa, 3D)_ [8]

(15h00, PA) JOHN MCENROE: O DOMÍNIO DA PERFEIÇÃO de Julien Faraut _ comentado por Luís Miguel Oliveira _  [2]

(17h00, café-concerto) Videoclips e Filmes Experimentais de Eduardo Brito
_ [7]

(18h00, PA) CURTAS REALIZADAS por Eduardo Brito _ [4]

Projecção das curtas metragens realizadas por Eduardo Brito, incluindo duas estreias, Sendo Úrsula uma encomenda do Close-up.

(21h30, PA) A FEITICEIRA DO AMOR de Anna Biller _ comentado por Carlos Alberto Carrilho _  [5]

14 de Outubro (2.ª feira)



(14h30, Universidade do Minho) DUAS HORAS NA VIDA DE UMA MULHER de Agnès Varda _  [6]

(19h30, Agrupamento de Escolas D. Sancho I) FANTASIA LUSITANA de João Canijo _ comentado por João Canijo _  [6]

 (21h30, PA) SEGREDOS E MENTIRAS de Mike Leigh _ comentado por João Canijo
_  [2]

15 de Outubro (3.ª feira)

(10h00, GA) O ACOSSADO de Jean-Luc Godard _  [6] Cinema para as Escolas (3.º ciclo, secundário e audiovisuais)

(15h00, GA) RAPOSA MANHOSA E OUTRAS HISTÓRIAS de Patrick Imbert, Benjamin Renner_ [6] Cinema para as Escolas (1.º e 2.º ciclos)

(18h30, PA) DOIS HOMENS EM MANHATTAN de Jean-Pierre Melville _ comentado por Luís Urbano _ [3]

(21h30, GA) ERA UMA VEZ EM…HOLLYWOOD de Quentin Tarantino _ [2]



16 de Outubro (4.ª feira)



(10h00, PA) OFICINA “QUANTO TEMPO TEM O TEMPO NO CINEMA” _  [6] Cinema para as Escolas (3.º ciclo, secundário e audiovisuais)

(15h00, Escola Básica Vale do Este) OFICINA “RODA VIVA – OS BRINQUEDOS ÓPTICOS DA PRÉ-HISTORIA DO CINEMA“ _  [6]

(18h30, PA) HÁLITO AZUL de Rodrigo Areias _ comentado por Eduardo Brito e Rodrigo Areias _ [4]

(21h30, PA) PEDRO, O LOUCO de Jean-Luc Godard _ comentado por Paulo Mendes e Pedro Oliveira _ [3] 

17 de Outubro (5.ª feira)

(10h00, GA) MUR MURS de Agnès Varda _ comentado por Tânia Leão _  [6] Cinema para as Escolas (3.º ciclo, secundário e audiovisuais)


(15h00, ACE) VENENO de Sacha Guitry _  [6] Cinema para as Escolas


(18h30, PA) O PRAZER de Max Ophüls _ comentado por Carlos Nogueira e Vasco Câmara _ [3]

(21h30, GA) ANOITECER de Laszló Nemes _ comentado por Carlos Nogueira e Vasco Câmara _ [2] 

18 de Outubro (6.ª feira)



(10h00, Oficina) Masterclasse de PEDRO SERRAZINA _ [6] Cinema para as Escolas

Sessão no âmbito da celebração dos 20 anos da Agência da Curta Metragem, com uma masterclasse de Pedro Serrazina e uma carta branca, com a selecção de curtas de outros realizadores

(15h00, GA) MR. LINK de Chris Butler (versão legendada) _  [6] Cinema para as Escolas (2.º e 3.º ciclos)

(18h30, PA) Past Perfect de Jorge Jácome + Memória e Dicionário de Paulo Lima _ comentado por Jorge Jácome, Paulo Lima e Ricardo Vieira Lisboa _ [2]

(21h30, PA) OLHOS SEM ROSTO de Georges Franju _ comentado por Carlos Natálio e João Monteiro _ [3]

(21h45, GA) ALPHA: nos bastidores da corrupção de Brillante Mendoza _ ante-estreia

(23h15, PA) MANDY de Panos Cosmatos _ comentado por Carlos Natálio e João Monteiro _ [5] 

19 de Outubro (sábado)



(15h00, GA) O REI LEÃO de Jon Favreau (versão portuguesa) _ [8]

(15h00, PA) FIM DE SEMANA NO ASCENSOR de Louis Malle _ comentado por Filipe Raposo _ [3]

(16h45, café-concerto) MESA - A história do espectador e da cinefilia – dos nickelodeon’s aos torrentes _ [7]

(18h30, PA) CURTAS ESCRITAS por Eduardo Brito _ [4]



noite de ENCERRAMENTO



(21h30, GA) A Casa na Praça Trubnaia de Boris Barnet pelos MÃO MORTA – Filme-concerto _ Estreia

 (23h30, café-concerto) A Night Like This – Festa de Encerramento _ [7] 

Secções Temáticas

[1] Filmes-concerto

[2] Paisagens Temáticas: O Tempo

[3] Histórias do Cinema: Um Passeio pelo Cinema Francês, com dois protagonistas: Agnès Varda e Jean-Luc Godard

[4] Fantasia Lusitana: Na Órbita de Eduardo Brito

[5] Cinema Mundo: Medo e Terror na América

[6] Cinema para Escolas

[7] Café Kiarostami – Café-concerto e foyer

[8] Sessões para Famílias

 

Bilheteira Sessões

Geral: 2 euros
Cartão quadrilátero: 1 euro
Entrada livre: estudantes, seniores, associados de cineclubes



Bilheteira Filmes-concerto (Orquestra de Jazz de Matosinhos / Mão Morta)

Geral: 6 euros
Cartão quadrilátero, estudantes, seniores, associados de cineclubes: 3 euros



Bilheteira Sessões para Famílias

Geral: 2 euros
Cartão quadrilátero, estudantes, seniores, associados de cineclubes: 1 euro
Workshops Famílias - Adulto + Criança: 5 euros



Café Kiarostami (Foyer e Café-concerto): entrada livre


Toda a informação em www.closeup.pt e www.casadasartes.org

Fado no Café da Casa | Fadistas – Francisco Moreira Fadista, Mafalda Leite, Guitarra Portuguesa – Miguel Amaral Viola de Fado – André Teixeira


Fado no Café da Casa

Musica/ Fado

11 de Outubro | sexta | 22h00| café concerto

Entrada: 3 euros. Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural: 1,5 Euros

M/6

Duração: 80 min



Fadista, 1ª parte (20 min) – Francisco Moreira ( Vila do Conde)

Fadista, 2ª parte (40min) – Mafalda Leite (Santa Maria da Feira)

Guitarra Portuguesa – Miguel Amaral

Viola de Fado – André Teixeira



 Enaltecendo o Fado, a Casa das Artes irá celebrá-lo-á mensalmente e além de receber fadistas consagrados, será dada a oportunidade a novos intérpretes, músicos e até compositores. No Café Concerto decorrerão estas noites de fado, como se de uma típica e tradicional tasca de se tratasse, elevando e acompanhando o reconhecimento do “nosso” Fado, como Património Imaterial da Humanidade, atestado pela UNESCO.

  

Fado in the café-concerto