quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

80309 espectadores em 2009

A Cultura não é património individual. É colectivo. A verdadeira Democracia dá oportunidade aos seus cidadãos de se desenvolver, incentiva a ambição e acção individual, potencia seu sentido crítico e interpretativo.
A CASA das ARTES de V.N. Famalicão registou, em 2009, um aumento de 3% espectadores, relativamente ao ano 2008, passando de 77930 para 80309.
Gostaríamos de agradecer de forma individual e personalizada mas, tal não é possível. Por isso, agradecemos a todos o vosso carinho, atenção e preferência.
OBRIGADO !

6 comentários:

Anónimo disse...

eu fui 4 dos 80309

Eva Gonçalves disse...

De nada! Continuação de boa programação, e seremos cada vez mais!
Cumprimentos

Anfilófio disse...

É bom saber que esta crise económica generalizada em nada afectou as receitas de bilheteira.
Espero que estes resultados sirvam de incentivo para que a Casa das Artes possa evoluir ainda mais, porque potencial está visto que o tem.
Parabéns.

J.B disse...

Estive presente em 6 excelentes espectáculos de música no ano de 2009, é realmente um local muito bom para se assistir a musica ao vivo, especialmente no café concerto.
P.S: Façam um esforço para trazerem David Fonseca, Mazgani, e Legendary Tiger Man em 2010 ;)

Vítor disse...

Parabéns! até dia 12.03! ;)

Manuel Pereira da Silva disse...

Para nos animar um pouco!!!
Mario Vargas Llosa refere na edição de hoje do jornal “EL PAÍS” a propósito das eleições Presidenciais no Chile que deram a vitória ao candidato da direita, Sebastian Piñera, que num encontro que teve com este, três dias antes do acto eleitoral, lhe perguntou qual queria que fosse a sua melhor contribuição no governo se ganhasse as eleições. “Dar um impulso decisivo ao nosso plano de oito anos, para crescer a um prometido 6% anual, algo perfeitamente realizável. Se o conseguirmos, o PIB, que é agora de 14.000 dólares terá um aumento para 24.000. Alcançamos Portugal”, Chile deixará então o subdesenvolvimento e será o primeiro país da América Latina a integrar o primeiro mundo.

Tendo o nosso governo copiado o modelo Chileno de Avaliação de Professores, eis senão quando que passamos a ser o modelo a seguir.
Um abraço,
Pedro Nunes